Atalhos de Campo


12.1.19

abstraccionismo egoísta

(...)Uma coisa que me deixa perplexo é o facto de haver demasiada gente à procura de causas longínquas. Gente que fala das crianças da Índia e que não é capaz de ver as que estão ao seu lado ou no seu próprio país. É mais bonito, mais abstrato dizer que se está preocupado com a Humanidade em geral. Este tipo de causas sempre me pareceram estranhas, porque não desencadeiam ação alguma. 

Javier Marías em entrevista ao Expresso

2 comentários:

  1. Concordo com ele e tenho provas disso, uma amiga que trabalha numa instituição de solidariedade católica disse-me que as pessoas com dinheiro que a procuravam queriam sempre ajudar pessoas a viver em destinos longínquos e que todas as propostas que ela fazia em torno de bairros degradados aqui ou escolas a enfrentar dificuldades eram sempre recusados. Não ajudamos os nossos vizinhos.
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assim é, tristemente. Talvez algumas dessas pessoas não acreditem na distribuição justa do seu dinheiro, mas a maioria só sente solidariedade da boca para fora, nada faz. É o que eu chamo de conversa de café.
      Bom dia, CC.

      Eliminar