Atalhos de Campo


17.8.17

(continuo) Melrax # 2

A história podia ficar assim, mas eu gosto de coscuvilhar nela, por isso vou dizer que ao ultrapassar a porta da clínica, com um passarinho aconchegado na mão, senti a frescura extraordinária de uma árvore frondosa, e fiquei com uma certeza: ia salvá-lo. Fui imediatamente rodeada pelas auxiliares, olhem o que trago aqui, e telefonei a um amigo para perguntar o que podia dar-lhe como alimento, pois sabia que era insectívoro. - Para já, comida de gato - foi a resposta -, depois procura uma mistura para insectívoros que há à venda nas lojas de animais, e faz uma papa com água morna. Agradeci e desliguei, radiante. O problema estava resolvido para aquele momento: foi só abrir uma lata para gatinhos e acreditar que ele abriria o bico. Foi o que fez, mal aproximei a seringa com a pasta, demonstrando enorme vontade de viver. 

(continua)  

10 comentários:

  1. Teresa, não tem ai algo que me possa atirar os níveis de adrenalina para valores capazes de enfrentar o resto do querido mês de Agosto?

    Eu abro o bico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada como o humor inteligente. Corte as beringelas ao meio, faça-lhes uns sulcos longitudinais e neles coloque bastante alho laminado; polvilhe com orégãos e regue com azeite, como se fosse um jardim de Verão. Coloque no forno e vigie, enquanto abre uma garrafa de bom vinho tinto. Não lhe digo para abrir o bico, porque já me disse que abria.
      Bom apetite. :)

      Eliminar
  2. (acho que vou aproveitar eu a dica. cheira-me a outono.)
    como gosto de histórias de aves com finais felizes :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (a papa para insectívoros não aconselho)
      eis uma boa história para contar num jantar de amigos :)

      Eliminar
    2. A beringela, Teresa. Credo...

      Eliminar
  3. Comida para gatinhos? uma coisa tão simples, vou usar a dica e entretanto tenho o jardim cheio de melros :)

    ResponderEliminar