Atalhos de Campo


1.5.17

experiência constructivista

ouço-lhe nos bicípedes
portadas
já bebi dois cafés

apressa-se 

eu contemplo
que o lírio afinal é amarelo...
quis deus.

depois
pressinto-lhe as gotas 
salgadas
e um uivo contra mim 
em coro com a enxada
a terra
escuto-lhe a cova
também o osso fundo do silêncio

na marcha das botas 
profetizo-lhe saídas e entradas

árvores, árvores
frutos, frutos, frutos
mais árvores plantadas

perante a minha debilidade
de caules leves
de flores aladas
teme

processo-lhe o medo
interessada 
no pomar

muito pior do que não plantar
uma, duas, três
é ter de as derrubar um dia
se é manga e castanha,
antes fosse uma só
em fruto único viveria

não é para dez anos
que se planta um filho
é preciso espaço 
algum dinheiro, um único trilho 
e muito mais do que um tinteiro

e os ciprestes que assistem ao silêncio
nem tremem, porque sabem de anatomia.

Sem comentários: