Atalhos de Campo


9.3.17

Cassius

Kacio, escrevera o homem pálido sobre um pedaço de papel, que guardei na oficina. Mas Kacio era antes Acácio, corrigido pelo próprio ao telefone, com dicção estranha. Acácio chegou à hora combinada para montar o roupeiro. Trazia as ferramentas num balde de tinta reciclado, que oscilava ao seu ritmo sobre os barrotes do caminho. As perguntas que Kacio me fazia saltavam-lhe dos olhos negros como pássaros escuros. Acácio é um nome bem português, disse-lhe, enquanto Cássio travava um combate sério com as medidas. 

4 comentários: