Atalhos de Campo


31.10.16

leite de rosas

Estavam as duas no jardim,
quando cheguei com as rosas 
acabadas de colher
e a criança estendeu os braços, sorriu
como se as quisesse receber.
Ofereci então o seu perfume 
para que a mãe 
o sentisse como eu, 
acreditando que um aroma assim
passaria do meu peito para o seu. 

9 comentários:

  1. E passou com toda a certeza :)
    E há de crescer por dentro como uma semente e, a seu tempo, começará a florir, despertando memórias que contam histórias.

    Um beijinho, querida Teresa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai, ai... o Manuel Hilário contou-me de umas coisas que aconteceram por lá, na agora afamada Casa do Arthur! Parece que publicaram uma fotografia Hilariante do hilário, com um bando de tordos a aTordoarem-lhe a cabeça, e ele sem ter um gatilho para puxar... chegou aqui todo, enfim, para além de acabrunhado tive que o mandar para o tanque da barrela, le pauvre. Já me disse o que Faria, se pudesse, ao poema do Daniel; enfim, o costume.

      [Mazinha, nem pôde responder à altura (dos tordos), com a caixa postal fechada. Um vexame.:)]

      Muito obrigada, querida Miss (The Best) Smile.
      Um beijinho

      Eliminar
    2. Cara senhora, como sabe, o respeitável salão de chá a que se refere, cumpre a lei, ou seja, respeita criteriosamente os horários de expediente definidos pela legislação. A gerência (neste momento, sediada na Sibéria) não se responsabiliza por eventuais contactos fora do horário estipulado. Aproveitamos ainda para a informar de que dispomos de livro de reclamações, caso pretenda formalizar a sua queixa.
      Quanto ao melro que por aqui vai dando ares de sua graça, e que se dá pelo risível nome de Hilário, ele é com cada tiro, que francamente! Nem queremos pensar no que Faria ele se, no referido dia em que estávamos encerrados, não tivéssemos o Daniel, o nosso segurança, a tomar conta do estabelecimento...

      [Um beijinho, querida Teresa, e desculpa a minha falta de chá :)]

      Eliminar
    3. Agora, que Hilário, o risível, está pendurado na corda da roupa a secar, aproveito para te dizer que a minha neta está um passarinho delicioso, irresistível. É um pequeno raio de sol acordado, ou a dormir. E o sorriso, meu Deus, acho que compete com o teu, mesmo sem dentes, como convém às mães dos bebés. :)

      Obrigada uma vez mais. Adorei a fotografia a o poema (é um dos meus poemas do Daniel Faria).
      Um beijinho, querida Miss Smile [cheia de chá. :)]

      Eliminar
  2. Almas perfumadas

    "Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta. De sol quando acorda. De flor quando ri. Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e sem agenda."

    E que lindas e perfumadas eram :)
    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Você viu um passarinho abrindo naquela casa
      que ele veio comer na minha mão?
      Minha boca estava seca
      igual do uma pedra em cima do rio"

      Manoel de Barros

      Estava seca; agora não :)
      Que lindas estavam as duas
      Um beijinho dois três

      Eliminar
  3. Tão bom, o perfume, a criança, a mãe, a avó!

    Beijos perfumados, Teresa :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há momentos que ficam assim, perfumados.

      Beijos rosados, Maria :)

      Eliminar
  4. Já tinha enviado dia 1, salvo erro. Será que não chegou a entrar?

    Rezava mais ou menos assim: ",...acreditando que um aroma assim passaria do meu peito para o seu."
    Isso é puro amor! Andam por aí, umas belas musas...

    Rosas de leite

    ResponderEliminar