Atalhos de Campo


7.9.16

apaixonar-se e desapaixonar-se por e-mail

Conclusão: 
Será melhor aceite e mesmo nada chocante (para a maioria
de nós), receber um e-mail com uma declaração de amor do 
que uma ruptura por e-mail

Mas, porquê?  

13 comentários:

  1. Talvez porque, em geral, é melhor aceite a declaração do que a ruptura, seja qual for o "veículo". Entre apaixonamento e rejeição, nenhum animal tem grandes dúvidas quanto à preferência...
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo em absoluto, embora entre uma situação e a outra se pressupõe que tenha havido algo mais que e-mails...
      Vendo na perspectiva de quem usa esse meio para se declarar (com sucesso), parece-me lícito que o faça também para romper. A outra pessoa deve ir-se preparando para que isso possa vir a acontecer.
      :)

      Eliminar
  2. Um ruptura pressupõe a existência de um envolvimento, não se quebra um envolvimento (eu já nem digo uma suposta relação) por email ou por sms. Lamentavelmente há quem o faça, parece-me uma incrível falta de respeito com alguém que supostamente foi importante em alguma altura da vida. A não ser que se encare estas coisas do "coração" com uma leveza ou melhor leviandade

    :)

    beijinho Teresa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Suponho que há pessoas que mereceriam que tal lhes acontecesse... :)
      Depende tudo muito da relação leveza/envolvimento. Eu nunca levaria a sério uma declaração de amor por e-mail, mas acreditaria piamente numa ruptura que me chegasse por essa via. E ficaria chocada, claro.

      Beijinho, Quarto Andar

      Eliminar
  3. Um dia destes um rapaz aconselhava outro 'se for para acabares com ela, faz por mensagem, senão ela chora e tu não consegues...'

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cobardia...
      e se alguém lhe perguntasse como se sentiria se um dia isso lhe acontecesse?

      Eliminar
    2. Pois...lá está...o que eu pensei na altura...

      Eliminar
  4. Desde sempre que se escrevia o amor, por carta, por livro e hoje nos tempos modernos por email ou msg, sempre bem aceite já a ruptura... não será bem aceite nunca em circunstância ou forma alguma....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ... já eu, acho que por vezes pode ser um alívio. A ruptura pode não ser necessariamente má; pode conter a esperança de outro início, a tentativa de ser feliz. No entanto deve merecer-nos atenção e respeito. Quem rompe pode não ser quem já não ama, pode precisamente ser quem ama.

      Eliminar
  5. eu não queria nada que me acontecesse nem uma nem outra...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a primeira pode ser "um não acontecimento", enquanto a segunda pode ser cá um acontecimento!

      Eliminar
  6. Venho aqui defender o fim dos relacionamentos por email. Parece-me coisa bastante civilizada e, se pensarmos bem, nos tempos antigos era por escrito que essas coisas se tratavam.
    Pessoalmente, preferiria ser chutada por escrito e à distância do que em presença.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo que se sintam tentados a fazê-lo, dada a proximidade do Andrhiminir. :)

      Fernando Pessoa escreveu a mais bela carta de ruptura que eu já li: é uma verdadeira carta de amor, *ridícula* e tudo. [A partir de agora estás autorizada a chutá-los por e-mail.]

      Eliminar