Atalhos de Campo


7.7.16

má educação

O Amor deveria ser de ensino obrigatório. Quase ninguém sabe nada (ou sabemos todos muito pouco), sobre esse misterioso dom da humanidade. Por isso deveria haver uma escolaridade mínima para o amor, que passaria a ter uma disciplina. Deveríamos todos saber sobre a química do amor, sobre a sua classificação, sobre a sua análise. Vamos impreparados para o amor, cegos, ignorantes. Achamos que o amor se sente, que se dá e se recebe, e que é tudo. Mas não é. E é totalmente diferente perceber o que está a acontecer, em que fase estamos, o que ainda esperamos, sequer se amamos, ou somos amados. Se não fôssemos ignorantes sofreríamos menos e faríamos sofrer menos, dialogaríamos mais, especularíamos menos, manter-nos-íamos actualizados, frequentaríamos cursos, levaríamos o amor a sério. Talvez tudo passasse a ser diferente.       

Sem comentários: