Atalhos de Campo


8.6.16

um jogo perigoso

Disse-lhe que por ora não queria conhecer mais ninguém, que quando se sentisse seguro, o fizesse. Que respeitasse sempre as mulheres, mesmo as que - aparentemente - não quisessem ser respeitadas. Que chega enfim a nossa vez de sofrer, de não sair ileso, quando menos esperamos. Que pensasse na mãe, para nunca se esquecer disso. E que um dia, também a ele, iria inevitavelmente acontecer. Ouviu-me em silêncio. Hoje sei que se cumpriu.   

Sem comentários:

Enviar um comentário