Atalhos de Campo


25.6.16

Exit

omito-me para ser eu

9 comentários:

  1. Às vezes a hostilidade envolvente expurga a nossa presença.
    Eu faço o mesmo, tantas vezes.

    Um beijinho e um excelente fim de semana, querida Teresa. :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ficar significa pactuar, de certa maneira; a mim acontece-me não só com a hostilidade.

      Um óptimo Domingo para ti, querida Susana, e um beijinho. :)

      Eliminar
  2. Urge por vezes omitirmo-nos. A mim custa-me, mas faço-o imensas vezes. Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Pois eu gostava imenso que aparecesses inteira, não omitida, pq. tu és uma mulher fantástica!!! E eu que te conheço muito bem não vejo, a não ser por razões poéticas, por que carga de água te hás-de omitir/demitir de tudo o que fazes tão Bem! Pega o touro pelos cornos....
    Tenho muitas saudades...
    Bjs, Brígida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida amiga, sonho com o dia em que faremos juntas (de bengala), uma grande viagem verdadeira. Tu escolhes o itinerário - que fazes tão bem. Havemos de nos rir muito, de ter conversas profundas, de comer maravilhosamente, e de falar casualmente de homens sem nome.
      Eu também tenho muitas saudades tuas.
      Beijos, miúda gira. [Gostei tanto de te ver aqui.]

      Eliminar
  4. Respostas
    1. não e sim; acho que estive (sempre) ausente de algum lugar;
      e não seremos (nisso) parecidas?
      :)

      Eliminar
    2. Sim. 'nisso' e muito mais, parece-me :)

      Eliminar