Atalhos de Campo


14.5.16

Passagem para a noite (23)















































4 comentários:

  1. Lindos! A mãe já está tosquiada. As nossas da raça suffolk, ainda não. Há cerca de quinze dias uma delas pariu uma fêmea e um macho. Normalmente nascem sempre dois. A fêmea era incrivelmente pequena, mas saudável, parecia um boneco. Já andam os três no campo com os outros, e a fêmea é bem tesa. A mãe é extremamente zelosa. É engraçado que as crias tenham um peso à nascença, que não se suporia à partida. São maciços.:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi o primeiro parto de Primavera. Tem um dia de vida. Só quem nunca assistiu é que não sabe do zelo destes animais para com as crias e do que sofrem quando lhas tiram. Esta ovelha(a adulta) é um cruzamento de Merino com Ile-de-France. Pariu no campo e lá ficou a cuidar e a proteger a cria, também uma fêmea. As Suffolk são maravilhosas! Imagino esses gémeos... :)

      Eliminar
  2. Na verdade, as crias brancas são sempre mais bonitas. São de postal. As crias suffolk são quase pretas à nascença, depois vão aclarando com o crescimento, mantendo a cara preta. Agora estão todas tão gordas que parecem a sua própria caricatura. Com as chuvas tem havido muito pasto, e ainda lhes damos um reforço ao fim do dia. A sua carne é muito saborosa, sem o típico sabor a bedum.:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto das crias de Merino preto. No ano passado nasceram gémeas todas pretas com uma malha igual na cabeça. Era lindas, pareciam uma réplica perfeita, decalcadas uma da outra. :)

      Eliminar