Atalhos de Campo


22.4.16

quem te disse que era adeus









*A Canção da Terra* Gustav Mahler























































































































6 comentários:

  1. Olha, também não me apetece ler nas entrelinhas ou entre pétalas. Fico encandeada com estas cores e padrões, texturas, nervuras, veios. E como lhe fica bem a estola amarela, e o verdinho a ajudar à festa. É terra, é ar, é mar em movimento. Um belo projecto para cerâmica, em óxidos.

    Com estola amarela lima:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma canção de despedida, serena consciente apaziguada, de que tudo será o mesmo depois de partirmos...

      Frases como:
      "O meu coração está tranquilo e espera a sua hora"
      "Eu procuro repouso para o meu solitário coração"
      "A felicidade não foi amável para mim neste mundo"
      "Eu caminho para a minha terra o meu lugar"
      "Há um sopro fresco na sombra dos pinheiros"
      "Eternamente... eternamente..."

      indicam isso mesmo.

      Assisti à *A Canção da Terra* em Janeiro, na Gulbenkian. É uma obra triste e nostálgica.
      Percebo que por vezes é bom contornarmos as entrelinhas e fixarmo-nos apenas na exuberância das cores e texturas de um lírio. Ele aqui está, para isso mesmo, para amenizar o que parece ser de uma inevitável beleza.
      O post acaba também por ser uma homenagem a Mahler.

      Adoro estes teus de(lírios) de estola e cetim. :)

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Obrigada, Maria Linda!
      O Domingo foi bom, a jardinar :)
      Bom feriado para ti.

      Eliminar
  3. "Só o amor e a arte tornam a existência tolerável"...e a natureza, digo eu.

    Maugham

    Quando alguém morre, penso sempre nisso. Sim, certamente. O ostensório sol continuará a nascer e a pôr-se vitoriosamente. Nós teremos feito parte dessa onda em contínuo movimento, mas ainda assim, habitaremos, pairaremos...

    Um beijinho e um bom feriado, mesmo a jardinar. O meu também vai ser outdoors, em trabalhos de campo e afins.:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijinho Madalena, o Maugham tinha razão. :)
      Um bom dia para ti.

      Eliminar