Atalhos de Campo


10.4.16

narcísico



















































Digo: Narciso!
Narcisos são em barda... são aos montes...
um batalhão... nos vales, junto aos ribeiros,
campânulas amarelas, campainhas...
Quando perpassa a brisa, ouve-se música
nervosa e ondulante... São os narcisos!...














































Wordsworth, poeta lacustre
dos lagos ingleses, junto à Escócia,
diz-nos, idêntico no sentido:
Não vale a pena pensar muito,
sensibiliza-te, faz como os narcisos.
Já madrugada, escreve...daffodils...
e dança com os narcisos toda a noite.



















































Pelos montes e vales é que me afirmo,
passeando com os poéticos narcisos...
Quando debruço os meus olhos n'água,
que vejo eu?... Vejo um narciso!...
















































Vivi com narcisos toda a vida.
A minha vida tem sido toda narcisada.
Em novo, não passava de um poeta.
Agora velho, contemplo-me num espelho,
mas matutino... Ó espelho rigoroso!...

























Ruy Cinatti/ Narciso
6/6/76

12 comentários:

  1. Fantástica simbiose, Teresa, entre as palavras de Ruy Cinatti e as tuas lindas fotografias.
    Uma boa semana para ti. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ava, agora falando a sério, QUE LINDO PA-NA...MÁ?
      Estás offshore?
      Fica-te a matar! Adorei.
      Boa semana para ti também, e muito obrigada. :)

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Ter que aturar estes narcisos todos de pescoço inclinado mais as suas exigências... francamente!
      :)

      Eliminar
    2. Teresa, há que acompanhar algumas tendências para não ficar completamente OFF. ;)))

      Eliminar
  3. OF(F) course my dear; urge-me comprar um igual, onde arranjou, querida, foi numa sucursal cá, ou mesmo no Panamá? É que é giríssimo! Já ninguém me leva a sério com o meu, tenho que mudar de imagem... talvez ponha também uns tentáculos que acha?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho a ideia fantástica, pode ser que te arranje um! :))

      Eliminar
  4. Vamos fazer uma banda panamenha citizen-free; o maestro é o Pintas(da selva) :))
    De narciso em riste!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahahahahah
      já o estou a imaginar com o narciso. Não durava dois minutos. :))

      Eliminar
  5. um narciso esfarrapado continua a ser um narciso... :))
    ainda por cima pendurado num pedestal, bamboleando-se, tens razão, só nós é que somos as felizes narcisadas, ele leva a batuta. Tiro-te o chapéu!
    Com elevada deferência,
    Teresa chapéu-de-cortiça.

    ResponderEliminar
  6. Ao menos eu, não tenho cá chapéus, nem cá, nem lá, mas apenas um (B), marca branca, à experiência, não efectiva, sem PAPERS!

    Madalena chapéu de palha:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui é perigoso; as vacas já me comeram um chapéu de palha...

      Barrete :)

      Eliminar