Atalhos de Campo


4.4.16

Moss

Morri pela Beleza - mas mal 
me adaptara ao Túmulo
Já Alguém que morrera pela Verdade, jazia
no Quarto ao lado - e para cúmulo

Me perguntou suavemente "Porque fracassei"?
"Pela Beleza", repliquei -
"Eu - pela Verdade - disse, são Ambas Uma Só"-
Somos da mesma Irmandade.

E então, como Sábios que encontram a Noite
Fomos conversando entre nossos Leitos-
até que o Musgo nos assomou aos lábios-
E cobriu da mesma morte - os nossos nomes -

Emily Dickinson/ I died for Beauty 
( Tradução livre, Teresa Borges do Canto)

4 comentários:

  1. Solitários, gostavam de caminhar, um dia encontraram-se e decidiram caminhar sozinhos, mas juntos, a beleza e a verdade.:)

    Pedro e Inês
    a praia e a maré
    o salgueiro e o vento
    a verdade e o sonho
    o amor e a morte
    o pó das cerejeiras
    tu.
    e eu.

    Rosa Lobato de Faria

    "Nada é belo senão o verdadeiro: só o verdadeiro é amável." Nicolas Boileau

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (...)
      "uma sombra corre sobre o orvalho
      ele caminha curvado e tacteia o musgo
      ela olha-o deslumbrada
      os dedos afiados entram nas brechas das pedras
      exploram o interior das plantas
      recolhem tesouros de seiva e bichos molhados
      aproximam-se um do outro lentamente
      as mãos enchem-se de papoulas tranquilas
      eles olham-se mas não se vêem
      cruzam-se rapidamente e tudo em redor se fecha
      sobre eles"
      (...)
      Al Berto/ Filmagens

      [É belo dizer-te és feio?]

      Eliminar
  2. Nem belo, nem amável, mas o feio não existe. A aparência consiste apenas numa pequena e superficial parte do todo.:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez dizer-te que não és feio faça parte da beleza, nunca tinha pensado nisso; e depois o amor transforma o feio em bonito... Esse Boileau era perigoso. :)

      Eliminar