Atalhos de Campo


30.4.16

juntar imagens

Encontrei um vidente
Que ultrapassava os matizes e os objectos do mundo,
Os campos da arte e da ciência, do prazer, dos sentidos
Para juntar imagens.

Não introduzas nos teus cantos, disse ele,
Nem a hora ou o dia enigmáticos, nem um segmento ou qualquer parte,
Introduz antes, como se fosse a luz para todos ou seu preliminar canto,
As imagens.

Sempre o obscuro começo,
Sempre o crescimento, o arco do círculo,
Sempre o cimo e a submersão final(para com toda a certeza recomeçar),
Imagens! Imagens!

Sempre o instável,
Sempre a matéria que muda, que se desagrega, que se recompõe,
Sempre as oficinas, as fábricas divinas,
Que produzem imagens.
Vede, eu ou vós,
Ou a mulher, o homem, ou o estado, conhecido ou desconhecido,
Nós, que parecemos construir a riqueza sólida, a força, a beleza,
Mas que realmente construímos imagens.

A efémera ostentação,
A substância do talento de um artista ou os longos estudos de um sábio,
O esforço do guerreiro, do mártir, do herói,
Para dar forma à sua imagem.
(...)

Walt Whitman/ Imagens

2 comentários:

  1. As imagens que encontro nestes atalhos são poderosas. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o poder das imagens; uma forma de nos superarmos, como tão bem sabes. :)

      Eliminar