Atalhos de Campo


4.4.16

flores à chuva




























16 comentários:

  1. Gostei muito destas flores à chuva.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Gábi; fotografá-las à chuva não foi nada fácil, mas valeu a pena!

      Eliminar
  2. Elas não se queixam, Teresa, estão felizes. Contudo e tal como nós irão agradecer uns raios de sol para se tornarem mais viçosas. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu que o diga, que fiquei um pinto!
      Esta chuva fez-lhes muito bem; se agora vier sol o jardim vai ficar lindo:)
      Boa semana, Ava.

      Eliminar
  3. Deste ponto de vista, a chuva embeleza :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que nunca gostei tanto de chuva como hoje... :))

      Eliminar
  4. Do sol, voltei à chuva. Tal como o dia de hoje que foi molhado. Só que ver a chuva, aqui, nas flores tem outro encanto. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava também muito vento, o que não facilitou nada. Mas ver agora o efeito no aconchego de casa, e ainda por cima com boa companhia, faz-me sentir que valeu a pena o esforço :)

      Eliminar
  5. Essas tuas flores quase me fazem gostar de chuva.

    ResponderEliminar
  6. Marvellous! A Georgia O'Keeffe adoraria. Quem também apreciaria, seria a nossa tia Teresa que acharia um piadão, pela continuidade que sem querer, lhe estás a dar.

    "ir loucamente, perdido nas nuvens...colher neste jardim a lua com os dentes" (Boileau)

    Teresa, caiem gotas coloridas!:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gostava mesmo era de pintar estas flores e os pássaros, mas para isso teria que pôr um arame farpado em volta dos atalhos, e ser proibida de aqui entrar...
      Achei graça ao que agora disseste; ainda hoje a minha mãe comentou que o meu pai adoraria ver estas fotografias.

      A lua agora está minguante, quase, quase, desaparecida; (ainda bem), com esta tempestade como ficaria o Nicolas...

      Vivam as gotas de todas as cores
      escondidas na lua nova
      Tempête? Tant pis ! :)

      Eliminar
  7. Realmente, estão muito bem conseguidas. Gosto, quando as gotas, já não são gotas, mas texturas
    transparentes da própria pétala. Já não são flores, excederam-se...

    No seio delas:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que tiritar ao vento, à espera de oportunidade, foi o que tu consideras de "conseguido". E de facto foi o melhor que pude fazer, embora algumas me pareçam cortinas de casa de banho...

      Badedas :)

      Eliminar
  8. Gostei desta nova aproximação e abordagem às flores, ocupando parte ou o todo da janela. A fotografia cruzou-se com a pintura. Uma composição onde só um pormenor da flor aparece. Imagina-os pintados à escala de uma parede. Seria um verdadeiro gozo. Quanto às gotas, elas emprestaram um outro padrão, são naturais e diferenciadas. Não são gotas de orvalho falso, colocadas artificialmente no trilho do previsível.

    Orvalho matinal:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho imenso cuidado em respeitar o que me aparece. Se gosto, fotografo, mas não me ponho a inventar cenários. É o primeiro olhar que decide o que vai acontecer... e isso dá muita autenticidade. Na verdade tinha chovido mesmo muito e eu gostei de estar a fazer aquilo à chuva, mas podia, num caso ou noutro dar uma sacudidela às flores, o que não aconteceu. Concordo contigo quanto a parecer uma nova textura, em certos casos.

      Au(eau) naturel :)

      Eliminar