Atalhos de Campo


21.4.16

Arabesque



























































































































12 comentários:

  1. Estes 'atalhos à sombra' convidam-me a sentar e descansar, de preferência com um bom livro no regaço para o caso de me apetecer ler. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As túlipas estão no fim mas continuam belas, parecem umas bailarinas clássicas a fazerem arabescos... até terem uma só pétala.
      Boa leitura :)

      Eliminar
  2. o preço da beleza é ter a vida curta?
    é capaz.

    um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a beleza é efémera, como a vida de uma bailarina: uns pliés, uns penchés, uns arabesques, umas quantas pirouettes, et violà!

      um beijo.

      Eliminar
  3. São belas na mesma. Pode-se ser belo sempre, já que a beleza eterna vem de dentro para fora. O exterior será apenas o reflexo visível. O reflexo do trabalho interior de uma vida e para a vida, como estas tulipas que não murcham, desfolham-se em glória, e ainda dançam!

    Beijinhos, tulipa grená:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostava de poder concordar contigo... digamos que querer acreditar um pouco nisso já é alguma coisa. :)
      A morte gloriosa como esta, sim, parece ter qualquer coisa de belo.

      Beijinhos, nasceu uma única grená, mas muito fraca (não teve glória).

      Eliminar
  4. Penso que não haverá alternativa, senão ficaremos secos, extintos, ainda antes de finarmos. Não podemos fazer depender a nossa felicidade do exterior. Os Homens falham, nós também, ou melhor, os outros podem falhar, mas nós não. É ao nosso interior que devemos ir buscar as soluções, o bem-estar da beleza eterna, aquela que já não dependerá de nada.

    A tulipa grená foi-me sugerida pela primeira janela do post, "As flores que cresceram nas ruas por onde Borges passou". Pareceram-me lindas e grenás, a fazerem-me lembrar as belas rosas em tons bordeaux.

    Bordeaux, ou un Bordeaux!... txim, txim...:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Secos e secas, uma desgraça.:)
      Os homens falham muito... dizes bem, muito mais do que as mulheres.

      Essas túlipas (as do Borges) são vermelhas, mas a ideia com que ficamos da cor, depende muito da incidência da luz, ou de estarem mais fechadas. Há uma muito escura, quase negra, que não cresceu tanto; foi pena. :)

      Negro velado. Boa noite. :)

      Eliminar
  5. "O coração não tem rugas".

    Sévigné

    Beijinhos, querida Teresa.:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faz botox? Não me digas! :)
      No tempo dela não havia...

      Beijinhos, querida Madalena.

      Eliminar
  6. Não é ela, é o coração!

    Sem rusgas!:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu percebi! O meu tem...

      Make-up your heart
      is a very wise art!
      :)

      Eliminar