Atalhos de Campo


27.3.16

Sudário

amaria Cristo como Verónica

4 comentários:

  1. E seria amar muito!
    Só um coração de mulher poderia ser capaz de tal gesto. Provávelmente ela terá compreendido tudo, mas foi corajosa. Por essa altura, Ele já tinha deixado de ser reconhecido, já tinha sido desdito, já não era rei de coisa nenhuma. Quem quereria comprometer-se com um falhado, com alguém desacreditado públicamente, arriscando a sua vida ou o seu posto? Até os mais chegados O renegaram, assaltados por dúvidas e incertezas, possuídos pela sua condição humana. Verónica terá sido das poucas a alcançar mais.
    Eu não sei se amaria como Verónica, mas gostaria. Sei que todos nós vamos sendo testados, subtilmente testados.

    Um beijinho
    Madalena

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez agradecimento, coragem, compaixão, tudo junto. Quando se ama não interessa nada o resto, a coragem é implícita, e ela era-Lhe agradecida. Limpo-te o suor e o sangue com o meu véu, porque me salvaste. Agora é a minha vez.

      e tu amarias como Maria Madalena

      Um beijinho, guerreira.

      Eliminar
  2. Pois, só não sei se como Maria de Magdala.:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tão pessoal, tão intransmissível... pode-se amar com vários heterónimos, ou em anonimato.

      Eliminar