Atalhos de Campo


29.3.16

solista


10 comentários:

  1. Bom dia,
    Tenho algumas para troca. Caso esteja interessada, é favor contactar. :)))
    Todo esse vermelho precisa de mais plural.
    Boa semana, Teres.
    Um beijinho,
    Mia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia,

      Troquemos,(é favor escolher no catálogo acima) :)))
      Pensando bem o único vermelho por aqui é o das papoilas, o que as torna tão únicas.
      Boa semana também, Mia.
      Um beijinho. A sul-ista agradece.:)

      Eliminar
  2. Realmente, elas são solistas. São tenores que contrastam, oferecendo o remate que faltava.

    Tem um bom resto de dia, ao som do tom das papoilas:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma mezzo-soprano de rara coloratura!

      Um beijinho e um ramo de papoilas para ti. :)

      Eliminar
  3. Perguntas quanto tempo deves rezar?
    a papoila na encosta
    é vermelha sempre

    José Tolentino Mendonça, a noite abre meus olhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Podes interrogar a papoila
      mas a papoila
      nada responde"

      José Tolentino Mendonça/ A noite Abre Meus Olhos

      Como gostei de ver aqui esse livro, trazido por ti.

      Eliminar
  4. se eu tivesse que dar um nome a uma papoila, chamava-lhe eugénio de andrade.
    como eu gosto delas, livres, frágeis...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Há uma estrela mais aberta
      do que a palavra papoila?

      Se todos os rios são doces
      donde tira o mar o sal?

      Entre o abeto e a papoila
      a qual quer mais a terra?

      Com que estrelas continuam a falar
      os rios que não desaguam?

      Como se pode florir
      no deserto do sal?

      Não vês na seda sangrenta
      da papoila uma ameaça?

      É verdade que a tristeza é larga,
      ténue a melancolia?

      De que cor é o perfume
      do pranto azul das violetas?

      Quando o azul da água canta
      que cheiro tem o rumor do céu?

      Quem pode convencer o mar
      a que seja razoável?

      Porque é que a terra fica triste
      quando as violetas aparecem?

      As lágrimas que não se choram
      esperam em pequenos lagos?

      Quando vejo o mar de novo,
      o mar viu-me ou não me viu?"

      Pablo Neruda/ O livro das perguntas
      (num pequeno remix para ti)

      Eliminar