Atalhos de Campo


22.3.16

Paisagem a tinta-da-china











































































22 comentários:

  1. [ FOR RENT/SALE ]

    Contact: Sky 00359 2016.3 ext. Purgatory
    (price on request)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nã dá para trocar por qualquer coisa que tenha aqui a mais?

      Eliminar
    2. acho que sim, Manel, por sonhos(mas dos genéricos).
      p.s. as nuvens negras não contam

      Eliminar
  2. nem um traço fora do sítio.
    boa noite, Teresa. Um beijinho,
    Mia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a seguir vou pintar as nuvens...
      boa noite, Mia.
      Um beijinho

      Eliminar
  3. Querida Teresa Borges do Canto,
    Tudo o que é belo, não é de vender.
    Não vendem moças de amar,
    Nem certas janelas ou dunas na areia.

    (Gosto, especialmente, da segunda.)
    Noite feliz,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Da segunda moça? A de voar?
      As dunas de roer maçãs, e as janelas de namorar...
      Não são coisas de comprar,

      Nem a noite feliz de luar.

      Eliminar
  4. tão bom vir aqui...

    deixo-lhe um poema de Bénédicte Houart, de quem (também) gosto muito.

    (tem piropo :b)

    «ó boa ó amor ó querida
    ah se eu não fosse pedreiro, mas
    senhor arquitecto
    construía uma catedral no teu coração e
    tornava-me sino nos teus ouvidos
    sepultava em vida o teu corpo
    para que ninguém mais
    ah pedreiro sou e minhas mãos
    aprenderam das pedras a resignação»

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Sentas-te no muro e tens o tempo atrás,
      e tens o tempo à frente.
      Sabes um pouco que o sabor da romã
      é o amor que me desceu do céu
      e tens guardado nessa mala infindável.
      (Darás com ele um dia e, que surpresa,
      subirá sereno e gasto ao céu da boca.)
      Sentas-te no muro, lá no alto,
      nem me vês tropeçar nas pedras desta rua.

      Pedro Tamen

      tão bom tê-la aqui
      com poema surpresa
      "nessa mala infindável"

      Eliminar
  5. Danúbio Azul

    Danúbio tão azul
    tão brilhante e azul,
    através de vales e campos,
    ...
    sua corrente de prata,
    através de todas as terras
    ...
    dá a sua bênção
    ...
    Uma imagem de paz
    de todos os tempos!
    Os antigos castelos são visíveis
    de baixo para o alto
    agradecendo seus sorrisos
    ...
    e vistas das montanhas
    espelham em suas ondas dançantes
    ...
    sob o céu azul acima,
    e com os sons mais brilhantes
    sua canção leva sempre em diante.
    ...

    Franz Von Gernerth

    A um outro Danúbio azul à ecolines

    Tem um bom resto de dia em modo valsa
    Com um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Uma ocasião,
      meu pai pintou a casa toda
      de alaranjado brilhante.
      Por muito tempo moramos numa casa,
      como ele mesmo dizia,
      constantemente amanhecendo."

      Adélia Prado/ Impressionista

      Dançamos sempre aos som das nossas cores.

      Eu danço azul; e tu?
      Com um beijinho de branco

      Eliminar
  6. "Encostei-me a ti, sabendo que eras somente onda.
    Sabendo bem que eras nuvem, depus a minha vida em ti.
    Como sabia bem tudo isso, e dei-me ao teu destino, frágil,
    Fiquei sem poder chorar quando caí."

    Cecília Meireles

    A segunda foto ficou-me gravada a tinta-da-china no coração (faz-me querer derramar uma lágrima sem chorar)

    Um beijinho, minha linda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Antigamente, em maio, eu virava anjo.
      A mãe me punha o vestido, as asas,
      me encalcava a coroa na cabeça e encomendava:
      *canta alto, espevita as palavras bem*.
      Eu levantava voo rua acima.

      Adélia Prado/ Verossímil

      Um beijinho, meu anjo de Março

      Eliminar
  7. Se ouvires um ruído estranho por aqui, sou eu. Fiquei neste lugar maravilhoso.

    Beijos, Teresa, e uma noite feliz :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria, também eu aqui estou ainda. E que bela companhia a tua, sempre tão alegre e positiva. Podes ficar e voltar. Gosto muito.

      Beijos, Maria Feliz, boa noite. :)

      Eliminar
  8. Eu também já dancei azul, mas agora a paleta que me apela é a que vai dos amarelos pastel, passando pelos damascos, salmão, coral e os tons lavanda.
    Às vezes é difícil escolher. Adoro o turquesa e o jamaican sea, esta última presente nalgumas tintas com aplicação em gesso e madeira. É linda, linda!

    Jamaican Sea, for you!:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cor muito positiva, apetece dar um mergulho (se for aquecida).
      Eu gosto de cores frias, e dentro dessas os tons pastel. E gosto de branco(s).

      Verde Zen(nite), for you!:)

      Eliminar
  9. A ideia era mesmo essa, mergulhares nas águas lindas e quentes da Jamaica. Deduzo que prefiras o Atlântico, às Caraíbas. O das Caraíbas, não conheço, só o Mediterrâneo. Eu adoro a vitalidade e tonicidade do Atlântico.
    Gosto do verde zennite, pela conjugação complementar que permite com as que enunciei. Costumo fazê-lo.

    Outro beijinho de branco, a cor que abre.:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também se mergulha com o olhar...
      Eu vivi junto ao Índico, e gostei. O Atlântico é como a paixão complementar.
      És uma expert em cores, que maravilha.

      Mais um beijinho de branco, a fechar.:)

      Eliminar