Atalhos de Campo


22.3.16

O inverno árabe

Tu, que fizeste a Primavera 
sem palavras,
sabias
que Desespero
era a palavra
que ardia da
tua altura,
a que ninguém chega.
Mas não sei onde choro hoje 
e em que língua de fogo
já extinto;
ou em que andar da Torre 
te deixo
estas flores da minha horta,
subterrânea ainda 
mas aérea e já morta.

a Mohamed Bouazizi


6 comentários:

  1. É um inverno europeu. Longo e tenebroso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É Cuca, uma Primavera árabe que começou no inverno, e um Inverno europeu que continua na primavera.

      Eliminar
  2. O universo do sofrimento é imensurável, mas o das crianças é vivido nas profundezas silenciosas e é total.

    "Uma criança compreende e raciocina como um adulto, só que não possui a sua bagagem de experiência".

    As crianças são muito inteligentes. Elas sabem tudo, mas tudo, e sofrem em silêncio e a frio. Não sabem ainda como defender-se, não têm subterfúgios. Quem já foi criança, sabe.

    "Não existem crianças, existem sim pessoas", fundamentou Janusz Korczak

    Gostei da coragem do post, neste dia D
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Madalena, todos fomos crianças, mas nem todos tivemos infância, infelizmente. E alguns nem adultos conseguiram ser, como Mohamed Bouazizi.

      Beijinhos

      Eliminar