Atalhos de Campo


31.3.16

As falas de Teresa (8)

João:
Talvez Teresa... Sim, quem me dirá que esse oceano não nos é comum?

João Cabral de Melo Neto/Os Três Mal-Amados



Sei que ele pensa que somos do mesmo mar. Talvez sejamos das mesmas 
tempestades... mas não dos mesmos naufrágios.


2 comentários:

  1. Apesar das ruínas e da morte,
    Onde sempre acabou cada ilusão,
    A força dos meus sonhos é tão forte,
    Que de tudo renasce a exaltação
    E nunca as minhas mãos ficam vazias.

    Sophia de Mello Breyner Andresen

    Muitos de nós seremos sobreviventes, o que nos confere uma endurance para compreender as tempestades do oceano..)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Exausta fujo as arenas do puro intolerável
      Os deuses da destruição sentaram-se ao meu lado
      A cidade onde habito é rica de desastres
      Embora exista a praia lisa que sonhei"

      Sophia de Mello Breyner Andresen / Tempo de Não

      Apesar dos naufrágios, sobreviventes, mas muitas vezes sós.

      Eliminar