Atalhos de Campo


27.3.16

a Teus pés








































































4 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigada, GM. As flores são plantadas e tratadas por mim, mas o jardim está atrasado este ano.
      O hino é sublime, talvez as faça florir mais; diz-se que as plantas gostam de música... :)

      Eliminar
  2. Adoro os tons em consonância com a quadra e também com estes atalhos. Agora, as flores estão mais do que nunca a nossos pés. Tudo prolifera; onde há terra, há vida. O que não nasce ou renasce por estes dias, estará morto para sempre. Parece que há urgência em despontar, para aparecer. A seiva sobe, e também nós sem nos apercebermos, nos sentimos mais animados e renascidos.

    O toque do gafanhoto denuncia a generosidade da primavera.
    Que esta primavera, se traduza numa verdadeira primavera para ti.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo o que dizes é inteiramente verdade: há urgência e há um tempo para "se" ser Primavera. E as plantas sabem tão bem disso que é comovente vê-las a apressarem-se para que o seu destino se cumpra, a flor, o fruto, a semente.

      Se repararmos todas as naturezas-mortas têm vida, é o ciclo todo ali: uns dependem dos outros. E o gafanhoto lá ficou, poderia ser um caracol, uma formiga, uma abelha.
      Beijinhos Madalena. Uma primavera inteira para ti também.

      Eliminar