Atalhos de Campo


13.2.16

Se este blogue fosse um filme

de Hitchcock,



eu era a vespa, ah,ah,ah! O Andhri(nihil)que o diga!
Post inteiramente dedicado a flor.
Temos pena, comi a Milu ainda em pijama; tinha pulgas.:)
Passar bem.
Je vous aime; moi non plus.

6 comentários:

  1. Não esperava tal desfecho, a sério que não. O que prova que o veneno mata! Lá diz a sabedoria erudita que não é o que entra, mas o que sai da boca que corrompe o Homem, neste caso a vespa...

    E depois, ou melhor antes, temos o Shabbat. Bem escolhido, ó Teresa. Uma música de amor visceral, tipo, para apanhar moscas, que as vespas são mais difíceis...

    J'aime...Geme?! u...lá, lá
    Brigitte Bardot

    Bon shabbat Thérese

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que eu já me ri com o trocadilho...
      A Jane Birkin canta muito melhor, e j'aime menos...e melhor:)
      Olha, parece-me que agora já nem dá para apanhar moscas...

      Bom descanso, querida Madalena.

      Eliminar
  2. obrigada pelo post (ainda que me tenha finado e agora já não possa aranhar nada, deste outro lado do mundo, para onde o seu veneno me mandou :)

    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas eu queria a 3ª guerra mundial! Desertora!
      Já estava preocupada, aquilo é só um filme de hitchcock...

      Encontrei isto para si, aranha querida:

      "Não te afastes de mim, temendo a minha sanha
      E o meu veneno...Escuta a minha triste história:
      Aracne foi meu nome e na trama ilusória
      Das rendas florescia a minha graça estranha.

      Um dia desafiei Minerva. De tamanha
      Ousadia hoje expio a incomparável glória...
      Venci a deusa. Então, ciumenta da vitória,
      Ela não me perdoou: vingou-se e fez-me aranha!

      Eu que era branca e linda, eis-me medonha e escura.
      Inspiro horror... ó tu que espias a urdidura
      Da minha teia, atenta ao que meu palpo fia:

      Pensa que fui mulher e tive dedos ágeis,
      Sob os quais incessante e vária fantasia
      Criava a pala sutil para os teus ombros frágeis..."

      Manuel Bandeira

      Pazes?
      Um beijo, querida flor, já tinha saudades suas. :)


      Eliminar
  3. como não gostar de aranhas? :)

    (eu, desertora?! jámé, minha cara senhora, jámé! foi V. exa. que me matou!)

    gosto tanto de si.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. então morreu por amor, não fui eu que a matei? Haja deus, ainda bem!
      Passei a gostar de aranhas. :)

      Eliminar