Atalhos de Campo


22.2.16

relógio de sol


























  milagre de inverno
agora é ouro
  a água das laranjas

Paulo Leminski


(JM, onde anda você?)

6 comentários:

  1. De manhã é ouro e o relógiosol aponta, à tarde é prata, mas à noite também não mata.

    Larajas laranja!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pois não, ela é que morre às nossas mãos, em gomos de sumo

      laranja, toranja, tangerina
      que horas são?

      Eliminar
  2. Em relação ao post poderá ser de manhã ou mais ao fim do dia, uma vez que a sombra está grande. Mas a pergunta parecia ter armadilha. Laranja, toranja, tangerina, três tamanhos diferentes de frutos e de sombras, logo três horas diferentes.

    Laranja da baía, tângera, clementina!

    Sinal fechado, sinal aberto,...sentimentos e emoções que flutuam ecoando...almas que viajam por todos nós...

    Um abraço com vitamina C :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podia sim, pelo tamanho da sombra, mas ao fim da tarde já não há este brilho, o claro-escuro é diferente.
      Três sombras diferentes, a mesma hora...
      O tempo da contemplação, e a pressa da vida, relógios de sol e relógios automáticos, o tempo futuro e o tempo retrógrado.
      O limão foi cauteloso, só disse o que não era, e, de facto, não podia ser meio-dia, pelo tamanho das sombras.

      As laranjas eram boas. Mereces uma. :)

      Eliminar