Atalhos de Campo


20.2.16

letra Grande ou Letra pequena?

Post inteiramente dedicado à ana.



Ao pensar nas múltiplas razões
para acreditar que deus existe, tropeço
na maneira de o escrever: se for com maiúscula,
é porque acredito n'Ele; se é com minúscula,
vão logo dizer que não o respeito, logo
não existe. Deus, porém, pode ser esta paisagem
que anoitece: ao perto, ainda distingo árvores,
a cor de alguns frutos, a forma de um telhado
que emerge por trás de um muro; porém,
à medida que o olhar avança para descobrir
o que está mais longe, a obscuridade toma conta 
de tudo, e para além de formas que a noite vai
apagando, a treva confunde-se com aquilo que, durante
o dia, eram colinas e bosques até ao horizonte. E
por muito que o olhar tente imaginar o que não vê,
nenhuma certeza pode surgir de dentro de um espaço
invisível, como se nunca o tivéssemos olhado e
não nos tivesse sido próximo e familiar. É por isso que,
ao pensar em deus, começo por ver as suas formas
nascidas das múltiplas figuras com que os homens
o representaram; mas quando quero ver para além disso,
e encontrar a imagem de um deus em quem pudesse
acreditar, a sombra devora o rosto que eu queria olhar
e obriga-me a perguntar se tudo o que avisto não é,
afinal, uma ilusão, obrigando-me a escrever deus 
com letra pequena.

Nuno Júdice/ Catecismo Negativo 

14 comentários:

  1. que bom Teresa! obrigada, muito muito...e um pardal igual aos meus...:)
    até deixei arrefecer as minhas papas de aveia enquanto via o video, maravilhoso.
    e olha, é claro que deus existe, sim. no pormenor, no que mostras nas tuas fotografias, na cabeça dos teus faisões, na fragilidade dos pardais, no que não vemos mas sentimos, na imaginação e na criatividade, na resiliência - é claro que isto é o que eu penso, não é garantia.
    e ainda - ele não se importa que o nomeiem com letras pequeninas, muito pelo contrário, é como se voltasse a ser criança outra vez.
    deixo-te um abraço apertado, mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é sublime a maneira como falas tantas vezes d'Ele. eu reconheço-O no que me rodeia, é uma homenagem ao belo, as também ao efémero, Deus é tudo. é um caminho em que me entrego nas Suas mãos em cada dia. Também acho que ele não quer saber de Maiúsculas, com as letras pequenas fica satisfeito. o vídeo és muito tu, a tua sensibilidade, a tua humildade. a vida é um voo de pardal, nada é garantido.

      Um abraço apertado, querida ana. Tem um dia feliz, com muito sol. :)

      Eliminar
  2. Este post é maravilhoso e combina coma nossa querida Ana. E só tu terias tanta sensibilidade para o fazer tão bem feito :)

    Um beijinho para as duas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devo isso à ana, ao que ela me passa de fora para dentro.

      Um beijinho :)

      Eliminar
    2. meninas, deixam-me envergonhada...
      beijo beijo :)

      Eliminar
  3. Belo projecto para renda de bilros, com um toque de passarinho. Lindo!

    Os ventos estão de feição e as palavras colam aos posts e os posts colam às palavras. Com letra Grande ou pequena, tanto faz. Por dentro é que as coisas São e o autor Evidenciou.

    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Madalena, sempre bonito o que aqui deixas; acabamos por completar os posts a quatro mãos, pelo sono fora...

      Beijinhos.

      Eliminar
  4. Obrigada. Digamos que tu és a água que fertiliza e alimenta a minha terra, e eu lá vou florescendo algum alecrim em flor para perfumar o teu jardim. Pelos vistos a tua água é muito rica, tem muitos sais, a ver pela flora que aqui desabrocha...

    Com flora!

    ResponderEliminar
  5. It smells bedum! Não há nada como um vaqueiro en el cocina, uma Flora à la table e uma planta na mesa. Nada!.)

    ResponderEliminar
  6. Que pena ainda faltar tanto para as cinco...

    Madalenatília:)

    ResponderEliminar