Atalhos de Campo


1.2.16

Denim



























40 comentários:

  1. Onde estão?

    O azul ganga é fantástico. Convive sempre bem:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estão a secar por cima dos tutores das videiras...depois de servirem para desentupir um cano da cozinha (romântico). Hoje "cacei-as" antes que fugissem para outra tarefa. Pareciam captar o último azul do céu antes da noite. :)

      Eliminar
  2. Adoro o lusco-fusco eléctrico.

    Bonne-nuit, Thé!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão estas cores tendem todas para o eléctrico, como as penas de um pavão. :)

      Boa noite, Madalena!

      Eliminar
  3. na minha terra (lá no meio dos montes), costuma dizer-se: "lá, onde o diabo perdeu as botas". já vi que não Alentejo são os anjos hilários que perdem as calças :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Flor, conte-me tudo! O Manuel Hilário perdeu as calças?
      O que eu perdi, aqui, distraída a comer pastéis de nata...

      Eliminar
    2. {florinha, a menina ultimamente anda muito sexual...:)}

      No passado Domingo ocorreu mais uma «Batida aos Anjos», uma iniciativa da "Quinta dos pesadelos ao Lusco-Fusco", encabeçada pelo seu capataz, O Sr. Manuel Hilário. Entre os inscritos contavam-se pecadores confessos, políticos, mulheres de presidentes das Juntas, presidentes de conselho de administração de fundações, latifundiários, proprietários de lares de terceira categoria, e gestores de algumas Ongs. A concentração deu-se de madrugada, sob o único sobreiro existente no início da estrada deserta construída pela EP em terrenos confiscados a um agricultor, debaixo de intenso nevoeiro. A principal suspeita do "Retorno dos Anjos", deveu-se ao aparecimento de dois pares de calças azul denim abandonadas sobre dois tutores de videiras de uva de mesa da referida quinta. Suspeita-se que os anjos, em número de dois, sejam de tamanho L pelo número das calças, e estejam a ajudar os trabalhadores nos trabalhos mais pesados, libertando-os para outros trabalhos, ditos irregulares, deste modo contribuindo para o enriquecimento ilícito da população, e fuga aos impostos. Os referidos anjos, do tamanho de homens fortes e musculados, ter-se-ão posto em fuga, voando após a chegada súbita dos proprietários da quinta, ao lusco-fusco, indo juntar-se a um coro que se ouvia na linha do horizonte, largando à pressa as calças, e fugindo em trajes menores, segundo testemunhas oculares. Suspeita-se agora que afinal os anjos têm sexo, o que poderá originar um novo Concílio do Vaticano, para debater estas questões. A batida foi no entanto infrutífera, acabando num almoço de confraternização ao fim de várias horas de caminhada e repouso, em que foi havendo desistências devido ao tiroteio ameaçador que se ouvia nos terrenos em volta. "Temos que os apanhar de frente", dizia em discurso muito aplaudido o presidente da Junta de Freguesia, "Não nos esqueçamos que «Os anjos não têm costas,» continuou, " e se esta operação foi um fiasco, deve-se à confusão estabelecida entre caça ao anjo e às espécies cinegéticas que se faz aos Domingos, a qual temo que tenha degenerado em caça ao homem. Seremos mais inteligentes do que eles, e mantenhamos vigilância às calças! Caçá-los-emos quando as vierem buscar! Afinal duvido que tenham muitos pares daquela qualidade. Já Sócrates, o nosso bem-amado mentor, dizia, numa visita a uma fábrica portuguesa de calças de ganga, quando no fim lhe quiseram oferecer um par: "Obrigado, não posso aceitar, eu só uso Lévi's", frase que foi logo aproveitada pelos publicitários americanos para fazerem uma série de anúncios com os chefes de Estado europeus! (sendo que as da chanceler tiveram que ser feitas por medida), disse, provocando risos. Até os anjos usam ganga!", concluiu com grande ovação, quando mandou oferecer um par de calças a cada participante, com o símbolo GANG, patrocinado por uma empresa de caça internacional, com franchising em Portugal. "Vencê-los-emos, confundindo-nos com eles!", foram as suas últimas palavras, antes de se fazer ouvir o hino composto propositadamente para esta cruzada, "Eles dão tudo".

      Eliminar
  4. Respostas
    1. {sexual, eu?! falácias, só falácias...}

      Começamos pela "Batida aos Anjos", mas que(m) Diabo se lembrou de tal disparate? Manuel Hilário sempre me pareceu um homem com miolo e não um tolo qualquer (a Miss, que andou nas colheradas ao pastel do homem, que venha cá dizer se eu tenho ou não tenho razão). É que toda a gente sabe que aos anjos não se bate, caramba! Essa gente toda, desocupados de tal ordem, se nada têm para fazer, podem muito bem ir assentar tijolo para a "Grande" Obra da Palmier (assentar tijolo, à velocidade que aquilo vai, talvez daqui a um ano, um ano e meio), é que é uma vergonha, já nem os Principes orelhudos da Bretanha de Cima ousam tamanha irracionalidade. Pior, acho que nem o Deposto das Espanhas. Um disparate, por tanto.

      Ora, colocando de lado o engodo que a Madame Therese lançou aos seus incautos leitores, passamos à analise mais conseguida. Qual a razão para dois anjos de bom tamanho, terem deixado para trás as suas pantalonas? Fosse verão e estava respondido, mas estamos no pino da geada, até aos anjos (que, diz o mito, não O têm) lhes deve mirrar o sexo {cá está a Flor novamente a sexualizar :), andando com ele ao léu.

      Pois se não foi de propósito, algo se passou... os anjos despiram as calças por algum motivo (de força maior - esperemos que tenham "belas forças maiores" - novamente piada sexual na mira), e algum imprevisto os obrigou a fugir sem elas...

      Não sendo eu pessoa de intrigas, que não sou, nem gosto nada de quem é, ui, ui, fiquei com a suspeita de que 2 + 2 são quatro e quatro dá para englobar Miss Smile, Madame Therese e dois anjinhos desnudos (benza-os Deus, que não se constipem)...

      Pois então, tudo se explica pelas razões do coração. O amor aconteceu em plena horta, junto das couves-galegas, e Manuel Hilário apareceu de surpresa (hilariando os dois anjos à pancada), enquanto as moças aproveitavam para cortar umas folhas para a sopa da janta, assobiando para o lado, como se nada fosse com elas. Miss Smile, que admira rabos bem torneados, ainda soltou um pequeno suspiro de tristeza, mas Madame Therese afiançou-lhe que a coisa não ficava assim. os anjos haviam de voltar, ganga daquela não se deixa para trás...

      Eliminar
  5. Querida florinha, meu anjo,

    Toda a gente sabe da paixão que nutro pela Smilenska, mas a menina é menina para me seduzir. Por si deixava A Bola, O Record, o falacido jornal O Crime, até o Correio da Manhã, vá, secção erótica...mas não posso. Se a menina esperar por mim eu faço-lhe aqui mesmo uma jura de amor eterno, senão terá que se contentar com aqueles betinhos lá do Expresso. Não sei se sabe, resolvi seguir a carreira política. Aqui a madama não me deixou ficar com as calças dos anjos, a modos que o rapazola amuou e virou-se para a arte do discurso. E olhe já cá cantam umas, novinhas em folha. E não querem lá ver que os maganos, esses anjos depenados, resolveram andar a exibir lá "as partes" para quem queira olhar? Era só o que faltava, elas muito caladinhas, sempre me saíram cá umas desmioladas, já não há mulheres sérias e de bigode, como a a minha mãe que Deus tem. Olhe menina, se vir algum anjo a dirigir-se a si, não olhe, que parece que aquilo mete impressão. Volte a sua carinha bonita para o lado e pense no seu prometido, cá o Hilarão, e vai ver que não se arrepende aqui com o material. Agora vou andar atarefado, minha doce, porque vamos construir mais uma rotunda, mas desta vez vai ser uma coisa em grande, como a do Marquês, lá esse do pombal, também que rico marquês me saiu, só a gostar de pombinhas,eh,eh. Vai ver que ainda despacho os anjos num instante e lá a geringonça da rotunda, para vir ter consigo. A obra da Dona Palmier terá que esperar, não temos braços para aquela envergadura, não sei se me está a entender, menina. Como sabe a Smilenska é ciumenta, não comente nada com ela, não vá accionar algum Politburo, coisa em uso lá para aquelas bandas.

    Um até breve, meu anjinho.

    Manuel, o Hilarão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. seu bandido!!! d. juan da samarra!
      eu não quero cá conversas, enquanto a Smilenska lhe puser a colher.

      Eliminar
  6. Fique sabendo sua cabeluda, que a minha Smilenska me chama "meu pastelinho de nata, meu estaladiço", e outras coisas, sua lambisgóia, nem um pasquim do Alentejo profundo deixo por si, ah, ah passar bem. Vou fazer tiro ao anjo!

    ResponderEliminar
  7. brutus, isso sim, do melhor, quer experimentar, minha anja?
    êta, que mulher que solta os cachorros e os gatos assanhados é bravia, gosto!

    ResponderEliminar
  8. Estava eu aqui a passar as suas gangas a ferro, com vinco e tudo, como gosta, e descubro que o senhor anda a passear-se se pela planície alentejana sem calças e sem ceroulas, com asas de anjo coladas às costas!? Quem é que pretende impressionar? Olhe que a Flor é uma mulher séria. Francamente! E ainda falta uma semana para o Carnaval! Pois fique sabendo que, a partir de agora, o seu nome é TROUXA (e não é de ovos). Passe bem que eu já passei muito a ferro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó Smilinha, já tens as minhas calças prontas, e com vinco!(sorte malvada)...o quê asas de libelinha, eu? Elas é que não deixam um homem em paz! Eu sou sossegado, caseiro, e depois é isto, saltam-me ao pescoço, e um homem não é de ferro, minha Smilinha. A lei do piropo devia primeiro penalizar o mulherio, eu bem ouço os assobios e as piadas quando me esqueço das ceroulas, tenho lá culpa dos meus dotes. Olha Smilinha tens aqui um homem para comer à colher, quando quiseres, minha diva.

      Trouxa

      Eliminar
  9. Tchiiiiiiii...Está tudo de calças na mão. Eu ontem bem te perguntei Teresa. "Onde estão?", mas no teu distinto polite, só me falaste acerca da estirpe dos bengaleiros e eu não quis insistir para não ser deselegante. Mas desconfiei. Ainda me detive a descriminar os tamanhos mas, nada! Calças penduradas à queima-roupa, depois da jorna, ao lusco-fusco era altamente suspeito e continua bem à vista. Isto a hora do lusco-fusco no campo é a dos que se recolhem e a dos outros, a dos predadores à desfilada...

    Bela banda desenhada, com tantas imagens, para quê os desenhos!
    Está demais...é no que dão as calças ao post(e).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um verdadeiro "postre", querida Madalena, mas agora estou para aqui a gerir esta coisa e não me está a correr nada bem. Elas já me fecharam a porta na cara. Vou deixar o Manuel Hilário trancado por uns dias, a ver se se esquecem. Mas no fundo, bem lá no fundo até gostam dele. Olha pela calada da noite no que as coisas inocentes se transformam...uma pessoa faz um post(e) bem intencionado com uns jeans velhos, e dá nisto!

      Beijinhos Madalena :)

      Eliminar
  10. São uns saca-rabos! Só pode querida Teresa, não ligue e descanse bem :):)

    ResponderEliminar
  11. Respostas
    1. Olha, vou vestir as ceroulas que está frio, e dormir. :)

      Boa noite, grande companheira de tempestades!

      Eliminar
  12. Este blogue tem (mais) uma particularidade muito interessante. Escrevem-se posts nos posts e posts (de diversos autores, atenção) nos comentários. De maneira que uma pessoa se já vem entretida do post, a pensar nos monges d'O Nome da Rosa, que foi precisamente o que essas denim espetadas em estacas lhe lembraram, entretem-se de tal forma com os comentários que já perdeu Humberto Eco e precisava agora era de encontrar a saída... alguém me dá uma mãozinha?...

    (que maravilha!) :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Onde Alinardo(teresa) parece dar informações preciosas e Guilherme(madalena) revela o seu método para chegar a uma verdade provável através de uma série de seguros erros."
      Umberto Eco

      Minha querida Susana,

      Faltava aqui o teu brilhante post para podermos concluir, talvez, que o hábito, e os hábitos, fazem o monge, embora este tenha, ainda, muito pano para mangas... ou tamanho de pernas para andar, para ser mais precisa. Escrevermos assim, a muitas mãos (de fada) e aparo delicado é um privilégio, uma tecitura com nuances muito particulares, uma verdadeira colcha patchwork (lembra-te alguma coisa? :)). O que aqui se passou foi o seguinte:

      "Onde Ubertino (o da faca) conta a Adso (manel hilário) a história de Frei Dulcino(a madama), Adso evoca ou lê outras histórias na biblioteca por sua conta e depois sucede que tem um encontro com uma rapariga bela e terrível(flor) como um exército alinhado para uma batalha."
      Umberto Eco

      As denim espetadas em estacas, um mistério...ainda não as vieram buscar, mas entretanto fizeste-me ir à procura de "o livro", com mais de trinta anos, que me conduziu à solução, de tão bem lembrado que foi, para agora te guiar até à saída, porque queremos a tua Voz à Solta.:) Tinha eu marcada esta página, com um bilhete de totoloto não entregue, da mesma altura, o que mudou para sempre a a minha vida, dado o voto de pobreza que fiz. :)
      Reza essa página, ao alto:

      "Onde se penetra finalmente no labirinto, se têm estranhas visões e, como acontece nos labirintos, aí a gente se perde."
      Umberto Eco

      Querida Susana, ainda aí estás? Olha, a saída é ali, estás a ver, dá-me cá a mão, mas não sei se queres mesmo ir, ainda...o labirinto tem os seus encantos, vamos agora todas tomar chá com pastelinhos de nata, pura gula, e muito queijo, para esquecer. :)

      "Onde se fala ainda com o Abade (Susana), Guilherme (madalena) tem algumas ideias mirabolantes para decifrar o enigma do labirinto (saca-rabos), e o consegue de modo mais razoável. Depois come-se queijo em pastelinhos."
      Umberto Eco

      Agradecimento:

      Um beijo a todas as obreiras desta bela peça de tecido, (denim, qual denim? isso é para manéis), deste belíssimo brocado. :)

      Eliminar
  13. (será quem tem mão - ou rabo, já que falamos de calças - do Timóteo nesta história, Madama?)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. florinha do campo, refere-se a um tal de timóteo, que apareceu agora do nada, servindo a bela susana? É extraterrestre, querida. Podemos aproveitá-lo para o método das temperaturas. :)

      Madama

      Eliminar
  14. xiiiiiii..... Teresa, psiu... eu não tenho unhas para tocar guitarra tão nobre... já saio de fininho, mas primeiro...
    há que informar que meu Timóteo me deixou escrever Umberto com H e eu agora 'tou p'raqui num sofrimento tremendo, preciso mesmo desse pastelinho de nata comido com colherzinha de café em cima do patchwork (claro que lembra, nossa - sim, nossa! - Smilenska imperdível!) e o belo cházinho a acompanhar a tertúlia com tão ilustres participantes (menina flor, qu'é isso do rabo? hein?) ai afinal não saio, nem de fininho nem de nada.
    (é um gosto vir aqui, querida Teresa)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Susana,
      Fiquei tão mais descansada com o erro (tão) humano do teu Timóteo...temos (h)omem!
      Pronto, fiquem, já gosto dele :), e olha que é competente para te mostrar a saída do labirinto, nem precisas de outra ajuda. Estivesse Guilherme de Baskerville munido de tal software que o desfecho da investigação era bem mais rápido, mas talvez menos empolgante, a não ser que Timóteo caísse à água...Sabe-se que é uma geração com hidrofobia.:)

      Eliminar
  15. "MÉTODO DAS TEMPERATURAS"?!? quié isso, pâtrão?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. florinha, estamos aqui reunidas em gineceu, e eu fui incumbida de lhe dar a explicação:

      Vejamos, um exemplo prático: está numa reunião importante, e o seu timóteo toca aquele "terlim, terlim" lá da susana (igual ao do timóteo lá dela), e ouve-se uma voz robótica a avisar: Atenção, flor, atenção flor, Período
      de Ovulação, período de ovulação, Início dentro de 5mn, início dentro de 5mn. É claro que a reunião pára, as pessoas baixam os olhos, e escondem os rostos com os documentos, sintonizando-se de alma e coração com o seu estado fisiológico, permitindo-lhe que saia de mansinho e vá resolver "esse assunto". Coloca o letreiro, RAPIDINHA na porta, e volta fresca em meia hora para prosseguir a reunião, enquanto os seus parceiros discutem placidamente as vantagens no uso das novas tecnologias na produtividade das empresas.

      pâtrão

      Eliminar
  16. pâtrão, se forem inteligentes, eles é que saem a correr. nesses dias a Flor é cardo!!!!

    ("rapidinha"?!? mas que vem a ser isto? assédio...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. D. Flor de Cardo(so) e tttangerina, já perdemos muito tempo. A senhora tem andado muito agitada ultimamente, cheia de picos (lá desses). Eu, Ar(Mando) Assédio, armando-me em condescendente, dei-lhe uma oportunidade. Esteja descansada que de assédio é só o nome. Agora volte aos seus assuntos, se não temos que chamar Fraulein Smile, da comissão disciplinar, já que o Hilário ainda não saiu do armário, do castigo onde a senhora o colocou, lá com os seus, enfim, arrepios. E devolva o timóteo, (já vi que não precisa dele para nada), e a tabuleta onde está escrito RAPIDINHA; tome esta que diz HORAS EXTRAORDINÁRIAS. Hoje só sai à meia-noite. :)

      pâtrão

      Eliminar
  17. Meninas, trago-vos aqui pastéis de nata de massa estaladiça vindos diretamente do Porto (regalem-se) e uma poesia rapidinha:

    Assédio e piropos no blogue da Baronesa
    Smile e Suse nos Chás e Timóteos sem juízo
    Flores que dão cardos sem despesa
    A blogosfera é um paraíso!

    E, agora, vou continuar a passar a ferro as pantalonas que o Hilário anda a espalhar por aí. Não se engasguem com os pastelinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Miss Smile é quem nos vale :)

      Eliminar
    2. Muito agradecida Miss Smile, já temos quadra para os Santos :)
      Os estaladiços ficam aqui com as pecadoras, muito hábeis a desembrulhar pastéis.
      Já passou o Hilário a ferro, não sei se deu conta...

      Eliminar
  18. aahahahahahahahaahahah! e não é que o pâtrão adivinhou?!

    ResponderEliminar
  19. Tchiiiiiii...o que p'aqui vai! O que as pantalonas têm rendido, Teresa. 36 fio-fós a aquecerem as cadeiras e a tecerem os brocados no tear. Olha, eu estou fiando para que não falte matéria -prima, prima que a peça tem que ter muito labirinto. Não arrumes as calças prima, nem as lewistas...Regresso ao tear...Que isto promete.

    Ai que me entalei no tear!.)



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero sinceramente que as roubem esta noite...o brocado parece-me perfeito, não achas? Se sim, prima 1; se não prima 2 :)

      Vai descansar, querida Madalena, já há fio de sobra.

      Eliminar