Atalhos de Campo


8.2.16

cardamomo

A Zé parecia uma fénix. A mascarilha brilhante fazia-lhe sobressair os olhos verde jade como se fosse uma maquilhagem, e prolongava-se para os lados do rosto por filamentos que oscilavam enquanto ela falava e ria. No alto da cabeça um penacho vibrante compunha o conjunto. Uma capa vermelha descaía-lhe dos ombros, improvisada de um super-homem que já tivera melhores dias. Foi assim que nos recebeu e a mais sessenta pessoas. Uma fogueira no pátio e dois grandes assadores debitavam grelhados para quem queria, e as mesas do alpendre, postas de um modo informal, ofereciam várias tartes diferentes, todas elas requintadas e maravilhosas. Da cozinha não paravam de chegar pratos exóticos de acompanhamento, lentilhas estufadas com aipo e cardamomo, puré de batata-doce aromatizado com raspa de limão, migas com espargos, rechina que eu nunca tinha visto, e que parece mousse de chocolate servida em pratos de sopa com pão torrado, e é comida com uma colher. Muito vinho, muito boa disposição. E a certa altura, como é hábito quando a noite avança e o cansaço pede, uma viola acendeu-se como uma vela a tremeluzir num canto, e a ela se juntaram as vozes já mornas de sono, mascarando-se de papoilas e malmequeres para cantarem à desgarrada os segredos da planície alentejana. 

12 comentários:

  1. Não sei onde é, não sei quem é...mas apeteceu-me mesmo estar aí.
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo perfeitamente...eu continuo enfeitiçada pela atmosfera daquela noite.

      Eliminar
  2. Há pessoas que sabem receber e basta a sua presença e de mais algumas pessoas para fazer uma festa.
    Aliás, estão sempre em festa mesmo sem o estarem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta minha amiga é uma sacerdotisa e tem a família mais bonita que eu conheço.
      Foi uma bela noite de festa, no meio de amigos.

      Eliminar
  3. Ler a tua descrição ao som do Tomatito e o pormenor da brisa que se sente soprar suavemente, é um convite a entrar...:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Subtil Madalena, acreditas que serias bem-vinda? Iam amar-te. E ias a Marte, o planeta rochoso. :)

      Eliminar
  4. Marte?! Esse já eu conheço de ginjeira. Tenho-o bem presente na minha carta astrológica, mas olha, afinal tem água, descobriram...Vou, estou no ir. Obrigada.:)*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...pode ter água, mas pouca, muito pouca. Por ironia a Terra é que tem água. :)

      Eliminar
  5. ...bom relembrar essa noite mágica, tanta amizade pelo Carlos...a Fénix essa de Fénix só a renascida, cada dia! beijo vista através dos teus olhos a magia torna-se mais real!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para mim és essa imagem perfeita, um pássaro que arde e se vê.
      Um beijo.

      Eliminar
  6. bom, pelo menos o amor em mim é fogo que arde ,,,e se vê!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. és fantástica, senão não eras uma Fénix!!!, eras uma pardala.:)

      Eliminar