Atalhos de Campo


8.2.16

arpeggio


























Arquejo.
O sangue envenenado tinge
O cérebro de notas sucessivas e sentimentais 
Doem-me nos vasos veias
Como se fossem metais.
Às tuas mãos, num arpejo,
Desmaiam de anoxia as flores  
Na escuridão de um beijo.



6 comentários:

  1. Este beijo tem a cor das violetas.
    Belo!

    Beijos, Teresa, e uma tarde feliz. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estive quase para o trucidar, mas como? :)

      Beijos Maria Violeta.

      Eliminar
  2. Beijo sem harpejo, nem arquejo, não é beijo, é beijo sem poejo, e veja, não beija!

    Mas as tuas flores anil beijam,
    beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e beijo sem desejo
      não é beijo
      nem que fossem mil
      que diga o poejo
      beijo assim
      parece um funil
      :)

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Voluto! ou Volluto?
      Então devoluto, ou Volluto?

      Teve graça, como sempre.
      Toma um café?

      Eliminar