Atalhos de Campo


7.1.16

Latim



bonis nocet, quisquis malis perpecit

6 comentários:

  1. Teresa, os bons não são também os maus? Digo eu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Quem nasce com coração?
      Coração tem que ser feito.
      Já tenho uma porção
      Me infernando o peito.

      Com isso ninguém nasça.
      Coração é coisa rara,
      Coisa que a gente acha
      E é melhor encher a cara."

      Paulo Leminski

      Eliminar
  2. Na faculdade, fiz um curso intensivo de latim - três anos de latim em três meses. Três gordos meses de frustração e magros de sapiência. O que me resta dessa aprendizagem à pressão (tive que traduzir o "bellum galicum" de latim para alemão, portanto, uma experiência única de trapézio sem rede)permite-me discernir que, na frase que escreveste, existe um homem bom e um homem mau ou será o mesmo que é simultaneamente bom e mau, consoante a perspetiva? Como este post não vem com soluções, fico a aguardar a resposta.

    E, assim de repente, tive de pensar em "La Bohème" de Aznavour e em como ela me deixa nostálgica. Eu sou mais Montmartre.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Não consigo compreender Abraão; em certo sentido tudo quanto aprender dele deixa-me estupefacto. Ilude-me aquele que imagina chegar à fé considerando a sua história até ao fim; em tal caso, ao pretender extrair do paradoxo uma regra de vida, e pondo de parte o primeiro movimento da fé, engana Deus. Pode bem ser que este ou aquele o consiga; tal sucede porque o nosso tempo não se detém na fé nem no milagre que converte a água em vinho - vai mais longe, pois que converte o vinho em água. Não valeria mais dedicar-se à fé e não será mesmo revoltante ver como toda a gente a quer superar? Onde se pensa chegar quando, hoje, proclamando-o de tantas maneiras, se recusa o amor? Sem dúvida ao saber do mundo, ao mesquinho cálculo, à miséria e à baixeza, a tudo, enfim, que possa fazer-nos duvidar da divina origem do homem. Não seria preferível guardar-se a fé e tomar a precaução de não cair?"
      Kierkegaard/ Temor e Tremor

      Um beijinho

      Eliminar
  3. No fundo, no fundo,
    bem lá no fundo,
    a gente gostaria
    de ver nossos problemas
    resolvidos por decreto

    a partir desta data,
    aquela mágoa sem remédio
    é considerada nula
    e sobre ela — silêncio perpétuo

    extinto por lei todo o remorso,
    maldito seja quem olhar pra trás,
    lá pra trás não há nada,
    e nada mais

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. mas problemas não se resolvem,
      problemas têm família grande,
      e aos domingos saem todos passear
      o problema, sua senhora
      e outros pequenos probleminhas

      Paulo Leminski/ bem no fundo
      :)

      Eliminar