Atalhos de Campo


16.1.16

amizade de género

a amizade tem sexo.

26 comentários:

  1. Eu diria que sim. A amizade que tenho com um homem é diferente da amizade que tenho com uma mulher. A amizade tem nuances próprias do género. E tu, o que achas?

    Um beijinho de boa noite :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A amizade não deveria ter género, porque não deveria ter nem fronteiras, nem preconceitos. No entanto tem, e também penso que sim, que a amizade e a cumplicidade entre dois homens ou duas mulheres, ou entre pessoas de sexo oposto é diferente e se manifesta de diversas maneiras precisamente porque não escapa ao género, o que não é necessariamente negativo, apenas lhe retira neutralidade.

      Um beijinho, e bom acordar. :)

      Eliminar
  2. só algumas amizades têm sexo :)
    mas em amizades só amizades, diria que pouca diferença existe, talvez os homens sejam mais adequados para ir para os copos e as mulheres para conversar... mas já tomei copos com amigas e já conversei com amigos, por isso, acho que havendo realmente amizade, nã há grande distinção... digo eu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. teve graça, e mais, é inteiramente verdade. não desprezemos, no entanto a incapacidade da partilha de certas situações entre amigas e amigos. exemplos: fazer uma viagem com uma amiga não é o mesmo do que fazer uma viagem com o marido dela, mesmo que sejamos igualmente amigos; partilhar um quarto com uma amiga, não é o mesmo que partilhar um quarto com um amigo; tomar copos e conversar é inofensivo, mas determinadas conversas têm também elas género, há conversas femininas e masculinas, há conversas sérias e há brincadeiras que reservamos para as pessoas do mesmo sexo, sem sequer darmos conta disso. há sempre uma carga diferente ou mesmo um significado, num abraço, num elogio, na intimidade, na procura, na saudade, entre homens e mulheres. e a bem do que significa a palavra amizade é melhor que nela esteja adormecido o desejo, não o físico no sentido presencial, mas o sexual. daí que se caminhe cautelosamente, procurando afinidades e superando diferenças, usando embora a capacidade única e libertadora que só a amizade confere aos relacionamentos humanos.

      Eliminar
  3. com o sexo entre as pernas, devidamente agasalhado, que o tempo arrefeceu, lhe digo, estimada Teresa Borges do Campo, do Canto, digo, :)) que o mais engraçado nisto tudo é que dêmos as voltas que dermos, vamos sempre ter ao mesmo: depende. (depende é das palavras que mais uso e que parece enfurecer algumas pessoas, que me respondem que para mim tudo depende, mas claro que depende, diria mais, felizmente que depende! acções formatadas, definições decoradas, de que servem? tudo depende e depende de tanta coisa [sim, estou a ver quantas frases consigo escrever sem usar o ponto final :)], tal como isso que refere da amizade, se houver flirt (e aqui tanto falamos de relações hetero como homo) na amizade, claro que será diferente de uma amizade onde tal não exista; em resumo, na amizade o sexo faz diferença, o género nem sempre :)))

    se tudo o que escrevi não fizer sentido, é favor ler de olhos fechados. fui. beijo!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sinto-me enfurecida, acabou o namoro. continua a amizade. :)

      Eliminar
    2. nã sei se estou a responder no local certo... mas aqui vai e peço desculpas pela demora, por acaso já fui de viagem com uma amiga e até dormimos na mesma cama, era larga sem dúvida, a cama, e dormimos como amigos, cada um do seu lado. Não tem grandes defeitos a amiga em causa, que eu saiba gosta de homens, mas somos amigos e sempre fomos fieis a isso. Curiosamente parece-me mais fácil manter essa relação de amizade que uma relação amorosa... por isso voto na Flor, depende.

      Eliminar
    3. Nova versão de O Capuchinho Vermelho: O Capuchinho Vermelho e o Conde de Trovisco...:)

      Eliminar
    4. "Cheira o meu novo perfume…" Pediu com veemência ao lobo mau, rodando a cabeça despida do capucho vermelho que a cobria, oferecendo a cova pálida e suculenta do pescoço. Aproximou a disforme venta da leitosa pele e aspirou intensamente a morna doçura que emanava, rude e efémera juventude, oblação salpicada com a cara fragrância artificial.

      "Cheiro bem?" Ébrio de prazer deixou escapar um sorriso na sua enorme e escancarada bocarra, com uma miríade de dentes à vista. Concupiscência tola, lume ateado pela escarlate capa que descia na pele nua, e rodopiava na ponta dos dedos. Debilitado pela volúpia das mãos que o corriam, deixava-se vencer, entregava-se sem luta inteiro ao lábios entreabertos, provocantes e húmidos, brilhantes, onde se achava uma língua devoradora que perguntava ao lobo depois de o comer…
      "porque tens uma boca tão grande?"

      Eliminar
    5. Não era preciso tanto empenho, Conde...
      Muito bom, acho que conseguiu exorcisar definitivamente o capuchinho, desapareceu.:)

      Eliminar
  4. O sentimento que assiste à amizade propriamente dita, a sua essência não tem género, mas de facto exprime-se de muitas e variadas maneiras. Entre as mulheres, a amizade é muito festiva, tem muita cor, é a vida toda. Entre os homens, a amizade é mais sóbria, mas não menos profunda e inabalável. Entre homem e mulher, a amizade é quase sempre bem-humorada.

    Com muita amizade

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que festa é o teu comentário, Madalena.
      A amizade, uma redenção.

      Devolvo-te esse olhar amigo. :)

      Eliminar
  5. acabou o namoro?!? assim? em público, para o deleite dos rivais?? como pôde?...

    (vou procurar o Hilário. adeus. passar bem)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, ah, o Manel Hilário anda enfurecido atrás da Smilenska, montado nuns saltos de 15 cm. :)
      Temos que resolver isto as duas, em animado duelo!

      Eliminar
  6. escolha as armas!

    (o coração destroçado não teme a morte)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. vamos ao cinema, e depois lanchamos. escolha o filme, eu escolho a pastelaria. :)

      Eliminar
  7. nem pensar! oponho-me a qualquer tentativa de recomeço (e toda gente sabe o que fazem os casais no escurinho do cinema (não, não chupam drops de anis ;)

    passo o cinema (a menos que seja ao ar livre, numa noite quente de lua cheia), e avanço gulosamente para a pastelaria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. isso era dantes, flor, agora já não é preciso...
      e nada feito, como é que se pode ser amigo de alguém que pensa assim, e Não Gosta De Cinema?
      passo a pastelaria
      vamos antes andar de barco no campo grande. a flor é que rema. eu levo o farnel :)

      Eliminar
  8. não ganhou, não senhora! pensei ter ouvido a sereia do almoço e olhe, fui.

    se não gosto de cinema???? infame calúnia!! no meu sangue correm frames, senhora!

    (espero que saiba nadar...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. espero que tenha reparado nos dois altos por baixo das minhas mangas do casaco...não é músculo, não, são braçadeiras, senhora! (confiava lá eu); não almoce muito, querida amiga, a água está fria...ainda se constipa.:)

      Eliminar
  9. A amizade é sempre maravilhosa. Contudo, tem algumas nuances que variam conforme o género, sim. A nossa matriz cultural assim a molda.

    Beijo,Teresa, e um bom final de Domingo. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A amizade é sempre maravilhosa, Maria.
      Quanto ao resto, essas nuances, como se apuram agora, foi a cultura que as delineou, ou pelo contrário, fomos nós que lhe definimos as nuances?

      Beijo, e boa passagem para a noite de Domingo. :)

      Eliminar
  10. pode não ter intenção sexual, mas tem sexo sim.
    coloque-se um assunto, e aborde-se com um homem ou com uma mulher. é diferente, sente-se diferente, é entendido diferente, a cumplicidade é diferente.

    ou será de mim?...

    bom domingo, Flor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. enganei-me Teresa, queria dizer 'bom domingo, Teresa' e escrevi Flor, a quem também desejo tudo de bom... olhe, troquei-me...

      Eliminar
    2. Aqui já é tudo possível, ana. Gosto da nova onda. :)

      Eliminar