Atalhos de Campo


31.12.15

Teremos sempre 2016



Bruxuleante, como a luz do Sena,
a esperança é uma vela de emergência,
coto colorido, quando a electricidade
falha. Lembrar a vela, procurá-la
depois os fósforos, o trabalho patético
de a acender, reacender, firmar a base
e depois cinco segundos bruxuleantes,
a esperança, e a luz (eléctrica) voltou.

Uma Pequenina Luz/ Pedro Mexia


Que ardam doze velas cintilantes até à entrada de 2016.

10 comentários:

  1. bom ano, Teresa. que lhe traga o que for melhor para si e que lhe acrescente e alivie, ao mesmo tempo :)
    obrigada por tudo que nos dá, pelas janelas que nos abre.
    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. que reste pelo menos uma vela acesa para entrar 2016

      Obrigada pela descoberta de fora para dentro :)
      e pela boa companhia de dentro para fora.
      Um abraço, ana

      Eliminar
  2. Um filme muito triste e gostei de Uma pequenina luz de Pedro Mexia.
    Um Bom Ano!
    um beijinho
    Gábi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, um filme muito triste, com momentos tão bonitos que quase são alegres, como este.
      Um Bom Ano, Gábi, cheio de pequeninas luzes acesas.

      Eliminar
  3. a cabeceira da minha mesa está reservada, guardada para si. irei buscá-la à estação dos comboios. mande um pombo, quando chegar.

    gosto tanto, mas tanto de si :)

    (falta-me cá a outra mana, mas depois enviamos-lhe um telegrama cantado :))

    beijinhos (e até já ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até já, querida flor, uma das mais belas descobertas de 2015 (temos a outra, a mana, a bela de Göttingen):))
      Fico à espera na estação dos comboios; levo um animal de cada espécie num dos vagões, para fazerem o coro.

      Já li a ementa, Muito Bom, ainda bem que passou por aqui, para lhe dizer isto. Não faltarei a esse jantar por nada. Iluminaremos 2016, quem sabe...

      O pombo está quase, quase a chegar. Leve o camião TIR, vamos precisar dele. :)

      Beijinhos.




      Eliminar
  4. Que seja doce, desafiante e para lá de bom, este novo ano, Teresa!

    Beijos.:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Maria de 2016, que bom acreditar nesse desafio.

      Beijos e Desejos :)

      Eliminar