Atalhos de Campo


20.12.15

post-it de Natal

tudo aquilo que é absolutamente devastador na minha vida não está escrito

4 comentários:

  1. Há acontecimentos que são intraduzíveis. Vivem dentro de nós, emaranhados num novelo (lembrei-me agora que podem ter a forma de um carrapito), escapando à possibilidade de serem transpostos para um enunciado. Há acontecimentos que não são apenas um data, uma morte, uma perda. São espinhos enterrados na carne. São um todo que é maior que a nossa biografia. E como se escreve sobre esse todo, sem diminuir aquilo que é maior do que nós? Não tenho a certeza, mas penso que é George Steiner que diz que a dignidade de um ser humano reside na sua capacidade de reserva. E eu, em modo de post-it diário, acredito que sim.

    Um beijinho, querida Teresa :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Apodrecida profusão, metamorfose:
      a terra é um velho leque, a abrir e a desfazer-se...
      Dentro de cada peito, a máquina da tosse
      aos arremessos mina os frágeis alicerces.

      Já começa a ruir o edifício que sou
      - hotel, casa de jogo, hospício, biblioteca...
      Alheio, bebo e jogo; alheio, leio e sofro.
      E o vento me arrebata as fichas - folhas secas!

      Ó jogo de viver! Jogo o vício do jogo.
      Na roleta do Tempo, o vício é que eu aposto!
      A esfera gira e cai sobre o número do Outono:
      do gosto de jogar aos poucos me despojo...

      Laços, anéis e nós - como se vão soltando!
      Deslaçam-se na bruma os próprios nós dos dedos.
      E é sem ossos nas mãos, ai de nós!, e sem sangue,
      que vamos modelando a imagem do Segredo

      - a que fica de nós, indizível e densa,
      além da nossa morte, informe, diluída
      em Novembro e Dezembro e na tinta cinzenta
      com que escrevem os dois torpor, melancolia."

      David Mourão-Ferreira/ Ao Outono

      Um beijinho, querida Miss Smile :)

      Eliminar
  2. Está escrito, sim, mas na alma.

    Beijos, Teresa, e uma noite tranquila. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...curiosamente as maiores alegrias também só lá estão escritas; ah, alma danada!

      Beijos, Maria, uma noite c(alma) :)

      Eliminar