Atalhos de Campo


12.12.15

Pedido urgente a Miss Smilenska:

Miss Smilenska:


Agradecemos que se dirija com a maior brevidade possível, e esteja onde estiver, à caixa de comentários do "post restante" anterior, com o título enigmático - Dançam?

Contactar: Flor do Campo ,ou A Flor do meu Segredo, Chefe de Segurança da quinta "Sonho do Alentejo Profundo".
Muito obrigada(é melhor vir escondida debaixo da colcha da cama). 

21 comentários:

  1. Respostas
    1. Aguardando a todo o momento a chegada ao local de Miss Smilenka, que ainda deve estar a sair do cabeleireiro :), retomaremos a notícia após os nossos compromissos com a publicidade de Natal, e a campanha Adopte um Réptil, Ofereça um Réptil este Natal, faça uma doação à Fundação Portuguesa dos Animais Rastejantes, e ao Portugal Réptil Club de Campo. Obrigada.

      Eliminar
  2. então, já chegou? então, já chegou? então, já chegou?

    (Flor em modo Gato das Botas shrekiano :)

    (não seria melhor botar aí um NIB para as doações?... :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente ideia flor, isto aqui está um caos ao portão da quinta, já gritam palavras de ordem, "Smilenka, Smilenka!
      Põe ordem nesta quinta!"
      Até já!

      Eliminar
  3. É só para avisar que já estou a caminho. Assim que terminar o repasto que me é agora servido, neste típico restaurante chinês em Canal Caveira - uma sopinha de rabo de osga, seguida de um Chop suey de patinhas da mesma - prosseguirei a caminhada. A elevação com que abraço estas missões - uns saltos de 11 centímetros - e o relevo acidentado da planície alentejana impedem que avance mais rapidamente. Espero que compreendam.

    Miss Smilenka

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Miss Smilenka, A Desejada, encontra-se finalmente a chegar à Quinta dos Sonhos Perdidos; escusam de atirar mais objectos não identificados, [já basta ter chovido, e estar a cheirar a fumo de sobro e a couratos, empastado com maquilhagem e água de colonia SOS]. Trau! Que é isto? Uma osga de plástico!
      Senhores telespectadores interrompemos aqui esta emissão, para que a nossa jornalista no exterior possa ser prontamente assistida pelo INEM, após ter ficado com olho de Osga e poder ir tomar um banho, e lavar o cabelo (oleoso). Prontamente a nossa convidada Miss Smilenka dará uma conferência de imprensa, justificando o seu atraso e a sua idiossincrasia mais recente, reunindo todos os Chefs inscritos para um Workshop Suey de culinária sob o tema "A Osgamania na cozinha de fusão", o qual será seguido de um cocktail onde será servido licor de Lagarto. Ai! Voou mais qualquer coisa!
      Lux, O sabonete das estrelas de cinema...com Miss Smilenka, finalmente na passadeira vermelha.
      (Vá baixem agora os cartazes que dizem FORA! e levantem os que dizem "Miss Smilenka ao Poder!"
      Ei-la!

      Eliminar
  4. choro lágrimas de sangue... como pode Miss Smilenka, ídolo maior dos meus tempos rebeldes?

    ResponderEliminar
  5. Vi-me obrigada a descalçar as elevações para chegar mais depressa. Já avisto o portão e as gentes que aí se agrupam com cartazes que dizem “As osgas são animais de carne e osso” (?) ou “Só uma alma sensível pode sentir outra.” Antes de enfrentar as televisões, tenho de dar um saltinho ao cabeleireiro. Não me posso apresentar desgrenhada ao mundo sob pena de arruinar a minha reputação. Assim que me despache, começarei inquirir as testemunhas e elaborarei o relatório. Podem começar a desenrolar a passadeira vermelha. Não me demoro! Vou só fazer um alisamento.

    ResponderEliminar
  6. Ainda a contorcer-me na cadeira de massagens e à mercê dos esticões das meninas, dei imediatamente início a este delicado inquérito, realizando um número infindável de telefonemas. Não foi fácil apurar a responsabilidade deste hediondo atentado à vida animal. Mas agora que terminei, estou satisfeita com os resultados. Já o mesmo não posso dizer do meu cabelo - acachapado e lambido à cabeça. Aqui, neste Alentejo profundo, parece que os alisamentos são levados demasiado a sério! Mas, adiante.
    Lamento informar que os resultados do inquérito são inconclusivos por falta de provas. O corpo que o Instituto de Medicina Legal Osga-Óbito para Sempre examinou era, na verdade, o corpo do irmão gêmeo do Osgo que, por coincidência, morreu nesse mesmo dia e no mesmo local na sequência de um ajuste de contas entre gangues sáurios. As parecenças acentuadas entre o Osgo e o Ósgar – embora o Ósgar fosse mais corpulento devido à prática continuada de body building – contribuíram para este erro crasso na história da criminologia, pelo que o corpo do Osgo não foi nunca – e nunca o será – submetido a uma autópsia. Digo que nunca o será porque quis o destino que eu o almoçasse hoje. São estes os dramáticos desenvolvimentos deste crime. No entanto, este caso ajudou a desmantelar uma rede de tráfico de osgas, levado a cabo pela máfia chino-alentejana e chefiada pelo capataz de Flor do Campo, Manuel Hilário, que abastecia ilegalmente vários restaurantes da região, incluindo aquele de Canal Caveira onde almocei hoje. Portanto, minhas amigas, dou este caso por encerrado. O Manuel Hilário e os seus capangas já foram detidos e apresentados a um juiz que decretou a sua prisão preventiva. Agora vou retirar-me para fazer a digestão. Com a vossa licença.

    Miss Smilenka

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradável Mis Smilenska,

      Este jornal vem pedir-lhe desculpa pelo lapso no seu honorável nome de família, Smilenska, e não Smilenka, como inicialmente lhe foi atribuído. Achámos que lhe ficava melhor ao tom de pele, que agora está, curiosamente a ficar engranitado e com manchas...Lamentamos que tenha comido a única prova do crime, e duvidamos da sua inocência. Estamos a analisar as escutas telefónicas que conseguimos obter no mercado negro, mas por enquanto ainda só conseguimos ouvir secadores de cabelo. Já enviámos vários jornalistas para o canal onde a senhora devorou o Osgo para ver se descobrimos, ao menos, a caveira. Médicos forenses tentam ainda analisar vestígios do Osgo num palito que encontraram à beira da estrada, para pesquisa de ADN. Teme-se que tenha comido "gato por lebre", embora saibamos que a senhora seria incapaz de comer lebre. Foram igualmente descobertos anabolizantes nas coxas do indivíduo de sexo masculino de nome Ósgar, e num segundo irmão, mais novo de nome Esgar, detido por tráfico de escaravelhos vermelhos para o Norte de África. Lamentamos de igual forma a não publicação de nenhuma fotografia sua, dado que o seu cabelo ficou parecido com a planície alentejana, e com um penacho à frente que parece um sobreiro a tapar-lhe o rosto. A pior notícia que temos para lhe dar é que um senhor, de nome Manuel Hilário, já está em prisão domiciliária, embora com pulseira electrónica, e parece não estar lá muito contente consigo. Se começar a ter um choque anafiláctico por causa da osga já não ser fresca, dado o óbito ter sido há vários dias, há sempre soro anti-osga à venda na candonga. A dona Flor do Campo e a chefe de segurança da Quinta dos Sonhos perdidos, Flor do meu Segredo, encontram-se neste momento em reunião à porta fechada, para tomarem decisões importantes sobre o futuro destes sáurios, agora em vias de extinção.

      Com simpatia,

      António Picuinhas Calhandreiro, director
      Pasquim do Campo, secção cor-de-rosa.

      Eliminar
  7. (em modo telegrama, que o dia está de chuva e eu tenho muito feng-shui para aplicar)


    MISS SMILENSKA/SMILENKA (riscar o que não interessa, porque eu ainda não percebi) stop

    MAS QUE RAIO DE CONVERSA É ESSA? stop

    COMEU O BICHO OU COMEU O IRMÃO DO BICHO, O CONTRABANDISTA? stop SOU ASSASSINA OU HEROÍNA? stop

    OSGO OU OSGÁR? stop

    PENACHO À FRENTE: MODA PARIS OU MILÃO? stop


    (vocês têm muita pedalada, estou vesga com tanta informação, que, carecendo de fontes fidedignas, de pouco mais vale que a secção de presuntos e enchidos de fio dental do saudoso CM ac Sócrates, mas entretém, lá isso, entretém, e às tantas, já me pergunto, MORREU ALGUÉM? stop)


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Menina Flor, (escrevo-lhe também em modo de telegrama, que eu tenho ainda muitos quilómetros para palmilhar)
      MISS SMILENSKA/SMILENKA (ou Smilinha, como me sussurra o Manuel Hilário ao ouvido) stop

      NUNA IMAGINEI QUE UMA REFEIÇÃOZINHA chenesa ME TROUXESSE TANTAS AGRURAS! DEVIA TER OPTADO PELO COZIDO À PORTUGUESA stop
      SOU ASSASSINA OU HEROÍNA? ORA QUEREM LÁ VER! stop

      OSGO OU OSGÁR? MANUEL HILÁRIO stop

      PENACHO À FRENTE: MODA PARIS OU MILÃO? REGENGO DE MONSARAZ stop


      (Florzinha, também este penacho descaído para a frente me deixa vesga e eu não reclamo. Quanto à pedalada, é verdade. Conto chegar à Sibéria até ao fim da semana. Esqueci-me foi dos presuntos e dos enchidos para o Natal do Putin.)

      Eliminar
    2. A Quercus, de braço dado com o partido- Os Amarelos(partido sazonal) vem por este meio, e a pedido, dar o seguinte esclarecimento, sob a forma de chave dicotómica:

      - espia, a soldo do "007, Ordem para beber um copo", infiltrada na Quinta dos Pesadelos; PERIGOSA - Miss Smilenska

      - sinal para passar sem ser visto, até no deserto - STOP

      - Pergunta à qual se segue um estrondo - Mas Que Raio De Conversa é Essa?

      - Miss Smilenska comeu o bicho ao mata-bicho - Preposição com dois bichos e uma miss;

      - Família OSGA:
      - morto ao atravessar o portão da quinta, (autoria do famoso escultor Rui Chafes, prémio Pessoa 2015)- OSGO
      - irmão gémeo do OSGO, praticante de body building, Mister Músculo Anabolizante 2015, morto e autopsiado em vez do OSGO, tendo sido confundido com ele - ÓSGAR
      - irmão mais novo dos três, com um trejeito sádico na boca, apanhado pela Osga-PSP-Secção Traficâncias, por contrabando de escaravelho-vermelho multirresistente para o Norte de África - ESGAR( neste momento a monte, alentejano);
      - ex-beldade, ex-modelo, recauchutada, turbinada, siliconada, viúva de OSGAR, mãe de cinco menores - OSGALASCA
      - osguinhas, ainda cinco, amorosas, que se passeiam pela casa, com ventosas nas patinhas - OSGAKRIAS

      - Chefe de Segurança da Quinta dos Pesadelos, valorosa mulher na defesa dos direitos dos animais de companhia, Comandante-em-Chefe do Armazém Osgas & Aranhas, Lda, agraciada com a Grã-Cruz da Des-Ordem dos Sáurios e Aracnídeos, Prémio Tarântula 2010, Menção Honrosa Lacrau, és demais, exposição de fotografia 2013, concorrente ao título de Grã-Duquesa Honoris Causa Perdida 2016; Palavra- chave, "do meu segredo", em louvor a Almodóvar, almodovariana confessa - Flor do meu segredo, ou do meu degredo, (dependendo); Heroína da estória, A Cita-dina, ex aequo com Miss Smilenska, A Má, e Flor murcha do campo, A Narradora Campónia, de momento a fazer uma cura de sono em chaparro incerto;

      - Penacho-prá-frente, colecção chapéu-penteado Smilenska Primavera/Verão, 2016, amplamente aplaudida em Paris e Milão, e concorrente a Património Imaterial da Humanidade, sob o lema, chapéus há muitos, o que é preciso é a sombra de um sobreiro na cabeça;

      - Tripas em modo conserva, cancerígenas, em vias de substituíção por salsichas bockwurst de origem demarcada, cancer free- Edeka, nem o avô morre, nem a gente almoça; - Presuntos e Enchidos Tradicionais Portugueses

      - Usado em dois sítios opostos, com grande sucesso - fio dental

      - CM - Câmara Municipal (de Évora)

      - Filósofo grego, com pós-graduação em Paris, que se serviu de um método infalível quando confrontado com algumas perguntas sobre a sua vida privada pouco ortodoxa, respondendo com a célebre frase, "Eu só sei que nada sei"; o seu único livro encontra-se esgotado, e foi escrito por Platão em colaboração com Xenofontes. - Sócrates/ Filosofia

      - Óbitos confirmados, apenas dois, mas só um foi cozinhado em Chop/Suei, cozinha de fusão que junta a cozinha chinesa com a técnica da lagosta suada à Verão alentejano - OSGO e ÓSGAR

      STOP less.

      Eliminar
  8. Exmo. Sr. diretor, não precisa de pedir desculpa por esse lapso inócuo. Não sou pessoa para se amofinar com superficialidades dessa natureza. Chame-me o que quiser que eu gosto. Desde que comecei a operar em Portugal como agenta secreta que todos os dias me caem os “S” na lama. O que me amofina realmente é este cabelo acachapado à cabeça e o penacho que projeta uma sombra que não enaltece a minha cútis de porcelana. Estou aqui que nem posso. Anuncio que estou de partida. Já fiz as malas onde guardei tudo - o Biju, o blog e a colcha da cama para o caso de, um dia, não ter nada para vestir. Perante os últimos desenvolvimentos, já só me resta partir para a Sibéria para caçar borboletas onde tentarei esquecer esta infausta sequência de episódios e.. o Manel Hilário! É verdade. A vida continua a surpreender-me com os seus desfechos imprevisíveis. Acabei de o visitar no seu pavilhão de caça e, depois de uma troca verbal mais acesa, caímos, rendidos, nos braços um do outro. Para provar que me perdoava, cantou-me ainda esta canção que filmei com a câmara instalada no salto do sapato direito e que levo comigo no coração para me aquecer nas noites frias da Sibéria.

    https://www.youtube.com/watch?v=Yyvx-jyotz4

    Au revoir, monsieur!

    ResponderEliminar
  9. ahahahahahahahhahahaahahah!

    A-DO-RO----VOS!!!!!!

    ResponderEliminar
  10. [Teresa, por Deus, mulher (Deus pode ser uma mulher, não pode? Só assim se justifica aquilo da omnipresença, característica intrínseca das fêmeas, desde o paleolítico.), por Deus, não me faça rir desta maneira, que hão-de mandar chamar os seguranças da bata branca, tomando-me por doida varrida ou maluquinha dos caracóis, não se ponham as duas com estas conversetas, que eu não aguento as águas na bexiga e está tanto frio para andar de calças molhadas, eu queria mesmo era um penacho cor de osga a fugir, para tudo voltar ao normal, as osgakrias feliz com um papá, uma mamã, um (dois?) titio. e era isso :)]

    ResponderEliminar
  11. Foi bonito o devaneio, pá!

    Oh, Teresa, tu hoje estavas inspirada! Até fiquei sem fôlego de tanto rir!
    Obrigada às duas!
    Adoro-vos :)

    ResponderEliminar
  12. é claro que Deus é uma mulher, senão como é que se justificava que tivesse aguentado tanto?
    Vamos então fazer a experência: Abracadabra...plim! Viu, cá estão eles de novo, a Osgo-família feliz!
    Miss Smilenska, volte a ser Miss Smile, Abracadabra...plim!, olha voltou com o Manuel Hilário, estão os dois a ouvir aquela voz maviosa em francês, a partilhar os phones, que queridos,(ele já está um bocado enjoado) em pose de homem estátua, congelados!...Plim! programa micro-ondas descongelação lenta, cá estão eles sãos e salvos, e o Mestre Biju, que acordou em posição assanhado, ainda com os bigodes hirtos! Plim, podar o sombrero do cabelo da dama de pente, plim! missão cumprida. Plim cuecas novas para a flor, plim! retomar actividades braç-ais! da quinta, plim, sai uma vassoura e um carro de mão, plim!

    O que eu já me ri também, sozinha, que nem uma maluquinha! Obrigada às duas. Beijos

    ResponderEliminar
  13. "Somos crianças feitas para grandes férias". Para as duas:

    "O tempo das suaves raparigas
    é junto ao mar ao longo das avenidas
    ao sol dos solitários dias de dezembro
    Tudo ali pára como nas fotografias
    É a tarde de agosto o rio a música o teu rosto
    alegre e jovem hoje ainda quando tudo ia mudar
    És tu surges de branco pela rua antigamente
    noite iluminada noite de nuvens ó melhor mulher
    (E nos alpes o cansado humanista canta alegremente)
    «Mudança possui tudo»? Nada muda
    nem sequer o cultor dos sistemáticos cuidados
    levanta a dobra da tragédia nestas brancas horas
    Deus anda à beira de água calça arregaçada
    como um homem se deita como um homem se levanta
    Somos crianças feitas para grandes férias
    pássaros pedradas de calor
    atiradas ao frio em redor
    pássaros compêndios de vida
    e morte resumida agasalhada em asas
    Ali fica o retrato destes dias
    Gestos e pensamentos tudo fixo
    Manhã dos outros não nossa manhã
    pagão solar de uma alegria calma
    De terra vem a água e da água a alma
    o tempo é a maré que leva e traz
    o mar às praias onde eternamente somos
    Sabemos agora em que medida merecemos a vida"

    Ruy Belo / Orla Marítima

    ResponderEliminar
  14. :)))

    O Pereira é que tinha razão:

    «—Eu repito, disse ele com calor, isto de mulheres, não há que fiar. Bem faziam os nossos do tempo antigo. As raparigas andavam direitinhas que nem um fuso... Uma piscadela de olho mais duvidosa, era logo pau... Contaram-me que hoje lá nas cidades... arrenego!... não há menina, por pobrezinha que seja, que não saiba ler livros de letra de forma e garatujar no papel... que deixe de ir a fonçonatas com vestidos abertos na frente como raparigas fadistas e que saracoteiam em danças e falam alto e mostram os dentes por dá cá aquela palha com qualquer tafulão malcriado... pois pelintras e beldroegas não faltam.. Cruz!... Assim, também é demais, não acha? Cá no meu modo de pensar, entendo que não se maltratem as coitadinhas, mas também é preciso não dar asas às formigas... Quando elas ficam taludas, atamanca-se uma festança para casá-las com um rapaz decente ou algum primo, e acabou-se a historia...»

    [A casa do mineiro de Visconde de Taunay]

    ResponderEliminar
  15. "A humanidade toma-se a si mesma demasiado a sério.
    É o pecado original do mundo. Se o homem das cavernas tivesse sabido rir, a história teria sido muito diferente."

    Oscar Wilde

    ResponderEliminar