Atalhos de Campo


30.11.15

em corpo e água


                                                                                                                                                           
                                                                               

2 comentários:

  1. ESCRITO NO MURO

    Procura a maravilha.

    Onde a luz coalha
    e cessa o exílio.

    Nos ombros, no dorso,
    nos flancos suados.

    Onde a boca sabe a barcos e bruma.

    Ou a sombra espessa.

    Na laranja aberta
    à língua do vento.

    No brilho redondo
    e jovem dos joelhos.

    Na noite inclinada de melancolia.

    Procura.

    Procura a maravilha.

    Eugénio de Andrade


    Como sempre, a maravilha que escorre do teu blog. Os corpos procuram sempre a nascente.
    Um beijinho, querida Teresa :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma escrita mural incompleta, que se preenche nos dias
      com a maravilha do que por aqui se vai deixando escrito,
      e (muitíssimo) com a tua preciosa ajuda :)

      Um beijinho, Miss Mar(avilha)

      Eliminar