Atalhos de Campo


19.10.15

como certas árvores









































4 comentários:

  1. Um ritmo perdido...

    Se uma pausa não é fim
    e silêncio não é ausência,
    se um ramo partido não mata uma árvore,
    um amor que é perdido, será acabado?
    (...)

    Ana Hatherly

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (...)
      " Tudo é sonoro porque o silêncio se deslumbra
      e todas as diferenças se ligam
      individualmente puras.
      Só ele afirma a luz que não lhe pertence.
      A luz que lemos."

      António Ramos Rosa

      Eliminar
  2. a sobrevivência perante as circunstâncias...

    boa noite, Teresa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (...)
      "Procuro o lento cimo da transformação
      Um som intenso. O vento na árvore fechada
      A árvore parada que não vem ao meu encontro.
      Chamo-a com assobios, convoco os pássaros
      E amo a lenta floração dos bandos.
      Procuro o cimo de um voo, um planalto
      Muito extenso. E amo tanto
      A árvore que abre a flor em silêncio."

      Daniel Faria/ Do inesgotável

      Boa noite, ana.

      Eliminar