Atalhos de Campo


2.9.15

Diz-me, onde estará o fumo?























De onde viemos? Para onde nos dirigimos? Qual é a razão de ser?
Para nós a vida é ininteligível.
Oh tantas almas imaculadas se transformaram em cinza e pó, sob a abóbada azul!
Diz-me, onde estará o fumo?

Omar Khayyam

4 comentários:

  1. «... chama, e, depois, fumaça...
    Medita no que vais fazer:
    O fumo vem, a chama passa...

    Gozo cruel, ventura escassa...»

    M.Bandeira

    Bela foto, Teresa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Viemos puros do nada tornamo-nos pecadores,
      [Viemos] alegres mas vivemos lamentando.
      Pomos fogo nos corações com lágrimas amargas,
      E acabando em cinzas oferecemos a vida ao vento."
      Omar Khayyam

      Obrigada, JM!

      Eliminar
  2. (...)
    "Enquanto o rouxinol lhe entoava um hino,
    murchou a bela rosa por causa do vento sul.
    Lamentaremos por ela ou por nós?
    Quando morrermos, outra rosa desabrochará."

    Façamos o melhor que sabemos sob a abóbada azul, mas não esqueçamos que o tempo estraga a nossa mais bela rosa.

    Um beijinho, Teresa


    (...)

    Omar Khayyam

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "A vida debaixo deste céu é uma tormenta sucessiva,
      Terá piedade de nós? Jamais!
      Se soubessem do nosso sofrimento aqueles que ainda não vieram,
      Nunca quereriam vir."
      Omar Khayyam

      Como concordo consigo, Miss Smile; e como gostaria de entender melhor, para melhor fazer...
      Um beijinho

      Eliminar