Atalhos de Campo


1.8.15

pequena nota a três dimensões

a poesia só deveria ser traduzida por poetas
só um poeta saberia que a poesia não deveria nunca ser                                                        traduzida
mas mesmo assim falo-ia por amor. 

10 comentários:

  1. En teoría, sólo los poetas deberían traducir poesía; en la realidad, pocas veces los poetas son buenos traductores. No lo son porque casi siempre usan el poema ajeno como un punto de partida para escribir su poema. El buen traductor se mueve en una dirección contraria: su punto de llegada es un poema análogo, ya que no idéntico, al poema original. No se aparta del poema sino para seguirlo más de cerca.

    Diz Octavio Paz :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei ler nem escrever música (e tenho pena), mas um dia aprendi uma outra linguagem, a semiologia médica. Se alguém que sabe muito bem inglês se puser a fazer uma tradução simultânea num congresso de medicina, provavelmente aqui e ali, haverá gargalhada geral. Tal como um compêndio de medicina deve ser traduzido por um médico, a poesia "sofrerá" se for traduzida por um "não poeta". No meio está a ética, um poeta não deverá usurpar a poesia que está a traduzir, mas ninguém como um poeta para expressar em outra língua a linguagem poética. Digo, ou melhor, escrevo isto, porque é frequente achar estranhas algumas traduções, de forma a tentar procurar percebê-las na língua original. Quanto a Octavio Paz, se pudesse "roubava-lhe" a poesia toda. :)

      Eliminar
  2. Logo a seguir, continua Octavio:

    «El buen traductor de poesía es un traductor que, además, es un poeta - como Arthur Waley - ; o un poeta que, además, es un buen traductor - como Gérard de Nerval cuando tradujo el primer Fausto -. En otros casos Nerval hizo "imitaciones" admirables y realmente originales de Goethe, Jean-Paul y otros poetas alemanes. La "imitación" es la hermana gemela de la traducción: se parecen pero no hay que confundirlas. Son como Justine y Juliette, las dos hermanas de las novelas de Sade... La razón de la incapacidad de muchos poetas para traducir poesía no es de orden puramente psicológico, aunque la egolatría tenga su parte, sino funcional: la traducción poética, según me propongo mostrar enseguida, es una operación análoga a la creación poética, sólo que se despliega en sentido inverso.»

    (Não coloquei o parágrafo todo de propósito :) mas, na continuação do raciocínio, Octavio concorda consigo.)

    ResponderEliminar
  3. Traduzir poesia por amor... Pois. Essa é a dimensão poética. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...e é nessa dimensão que cabe a criação e a liberdade.

      Bom passeio, luisa. :)

      Eliminar
  4. ainda sobre a tradução, não resisto a partilhar este belo apontamento de herberto,

    Um espelho em frente de um espelho: imagem
    que arranca da imagem, oh
    maravilha do profundo de si, fonte fechada
    na sua obra, luz que se faz
    para se ver a luz.


    um abraço de sol.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (...)
      "E então a luz une-se a toda a volta e cai
      no abismo dos espelhos."

      um abraço de pôr-do-sol.

      Eliminar
  5. Eu tnha escrito um comentário neste post há umas hora,s mas não ficou, vou repetir:

    Teresa, nem sei que te diga.

    Li esta tua pequena grande nota a três dimensões (que belo título) várias vezes seguidas. É lindo o teu poema. A minha alma diz-me que esta nota é um poema. :-)

    Um beijinho, Teresa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Susana, ainda bem que repetiste, porque não o tinha recebido, e é tão bonito o que escreves que fiquei emocionada. E sim, foi escrito por uma alma para ser lido por outra.

      Um beijinho

      Eliminar