Atalhos de Campo


22.7.15

turbulência nocturna

A casa estava silenciosa e o mundo estava calmo.
O leitor tornava-se no livro; e a noite de verão

Era como a essência consciente do livro.
A casa estava silenciosa e o mundo estava calmo.

As palavras eram pronunciadas como se não houvesse livro,
A não ser o leitor inclinado sobre a pagina,

A desejar inclinar-se, a desejar extremamente ser
O letrado para quem o seu livro é verdadeiro, para quem

A noite de verão é como uma perfeição de pensamento.
A casa estava silenciosa porque assim tinha de estar.

O silêncio fazia parte do sentido, parte do espírito:
Era a perfeição no seu acesso à página.

E o mundo estava calmo. A verdade num mundo calmo,
No qual não há outro sentido, a própria verdade

Está calma, ela própria é verão e noite, ela própria
É o leitor em tardia vigília, inclinado, lendo.

Wallace Stevens/ Transport to Summer(1947)

2 comentários:

  1. That strange flower, the sun,

    Is just what you say.

    Have it your way.



    The world is ugly,

    And the people are sad.

    (...)


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (...)
      "That tuft of jungle feathers,
      That animal eye,
      Is just what you say.

      That savage of fire
      That seed,
      Have it your way.

      The world is ugly,
      And the people are sad."

      Obrigada por esta flor triste

      Eliminar