Atalhos de Campo


23.7.15

o orgulho e o gorgulho

Não me lembro de uma única vez em que tenha conseguido superar três ofensas. 

6 comentários:

  1. Querida Teresa Borges do Canto,
    Aquilo das vozes de burro e outros que tais são bons quando as coisas não são connosco. Batendo à porta, todos sabemos que quem não se sente... Não conseguindo perdoar, não perdoe. Agora, superar, tente.
    Um beijo,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia, Ente querido
      Como é que se consegue superar sem perdoar? Não costumo contabilizar, mas, na verdade, depois de certas coisas acontecerem reparo que bate sempre certo. De facto dou duas oportunidades, perdoo duas vezes e é o meu limite, talvez porque...
      Um dia feliz

      Eliminar
    2. Porque à terceira só cai...
      Mesmo não "fazendo as pazes" com o agressor, supera porque ultrapassa. Por si, porque não vai ficar a pensar em algo que a desgosta. Podendo, exclua; não podendo, ignore.

      Eliminar
  2. Por vezes, os nossos "carrascos" são os nossos maiores mestres - não pelo que nos ensinam, mas pelo que aprendemos com eles.

    Um beijinho, querida Teresa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Horríveis, cheios de gorgulho...ainda assim úteis. Sempre sábia, querida Miss Smile. :)

      Um beijinho, e boa noite.

      Eliminar
  3. Bom dia, Outro Ente

    Sabe que é mais pelo lado do sofrimento.
    Mas gosto do seu gosto de gostar e de não desgostar.
    Obrigada pelo seu exclua e ignore; quem sabe não me voltam a fazer falta?
    Um beijo

    ResponderEliminar