Atalhos de Campo


10.7.15

conversas de travesseiro

(...)
«Na cama tudo se conta», não há segredos entre os que a partilham, a cama é um confessionário.
(...)
Para agradar a quem se ama, denigre-se o resto do que existe, nega-se e deprecia-se tudo o mais para contentar uma única pessoa, que se pode ir embora, a força do território delimitado pela almofada é tal que exclui do seu seio tudo o que se encontra fora dela, e é um território que, pela sua própria natureza, não admite nenhuma presença para além dos cônjuges, ou dos amantes, que, em certo sentido, ficam sozinhos e por isso falam e nada calam, involuntariamente. A almofada é arredondada e fofa e, amiúde, branca e, ao fim de um tempo, o arredondado e o branco acabam por substituir o mundo e a sua frágil roda.
(...)
Javier Marías/ Coração tão branco

2 comentários:

  1. A almofada também faz parte do mundo e da sua frágil roda. Nela não cabe o mundo todo, mas cabe o mundo que existe dentro de nós. E ainda que nesse momento e nos momentos seguintes só exista essa pessoa, e o nosso mundo encolha para nos entregarmos plenamente a esse outro, eu, pela minha parte, sempre escolhi voluntariamente não denigrir o resto que existe. Porque nesse resto existo eu também, para além do território delimitado da almofada.

    Um beijinho, Teresa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo o que quer dizer Marías quando escreve que a almofada acaba por substituir o mundo. A penumbra do quarto convida à intimidade, e a intimidade à partilha, à confissão, como um divã de psicanalista. Talvez seja a situação em que o casal mais se aproxime emocionalmente, e mais aprofunde o que cada um sente, teme, ou viveu, e aí talvez passe a haver um mundo só dos dois. Quanto ao "denegrir", palavra um pouco forte, pode querer dizer que essa exclusão, leve a que se fale de maneira desassombrada, e se revelem por segredos, por exemplo, o que torna a fronteira com o mundo ainda mais impenetrável. Mas claro, e aí concordo consigo, a almofada é apenas a intersecção entre dois mundos(o de cada uma das pessoas envolvidas), formando-se um terceiro, só dos dois.

      Um beijinho também, Miss Smile

      Eliminar