Atalhos de Campo


30.6.15

sem conhecer todas as coisas

2/1/47

Ninguém pode ser ateu sem conhecer todas as coisas. Somente Deus é ateu. O demónio é o maior dos crentes, e lá tem as suas razões.

Flannery O'Connor/ Um Diário de Preces 

4 comentários:

  1. E eu sou ateia por, precisamente, não conhecer todas as coisas. Especialmente Deus.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A teoria é interessante, sem dúvida, mas à medida que a idade avança mais nos apercebemos de esse lugar do desconhecido é onde Deus habita, pelo menos o meu. E parece que às vezes cobramos de Deus o sermos crentes, pedinchamos-lhe coisas, Flannery O'Connor pedia constantemente a Deus que a ajudasse a ser uma boa escritora, porque achava que isso também a aproximaria dele. Ruy Belo tem um poema que é uma «Teoria da Presença de Deus»; até Nietzsche suponho que ao amar Lou, e ao ter compaixão por um cavalo açoitado pelo dono, agarrando-se ao seu pescoço antes de cair em delírio, ter-se-á aproximado de Deus antes da morte. Será sempre um mistério. Escrevia Cioran com alguma ironia: «Chega uma altura em que cada um de nós diz para si mesmo: ou Deus ou eu - e se enreda num combate de que saem ambos diminuídos.»
      Deus não é bom nem mau, Deus é Deus.
      Gostei do comentário, miúda, espero que um dia encontres o teu Deus.

      Eliminar
  2. Não conhecendo todas as coisas, portanto sem negar-lhe existência, nunca as minhas fés se aproximaram de Deus. Com o tempo e a idade, que é o modo de o tempo existir em nós, já dei comigo a espreitar fechaduras até então ignoradas. O que avisto é difuso, mas parecem-me sombras de memórias, uma sala onde se reúnem a conversar muitas pessoas que já morreram e nós, do lado de fora, a querer entrar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Não se podem abrir janelas para a morte
      porque não é um mistério um enigma ou um segredo
      Ela é a anónima flecha que nunca se extravia
      nos ziguezagues dos nossos passos oscilantes
      Desejaríamos que fosse um casulo de seda ou um búzio do mar
      para consumarmos o sono vegetal"
      (...)
      António Ramos Rosa/ Delta

      Obrigada pelo comentário, alfa17
      Escondo-me atrás de muita gente para falar de Deus; é tão pessoal, tão íntimo...

      Eliminar