Atalhos de Campo


1.5.15

Para lá de Maio

É para lá da confusão dos homens
do desentendimento das linguagens
é para lá dos desesperos cósmicos
das mutações das rochas de cristal
dos rosmaninhos, dos aromas roxos
do voo das águias imperiais
É para lá do mar e do horizonte
É para lá do amor e da loucura
Da ambição de Deus. Para lá da morte.
É para lá do poder de ir à Lua

Abstracção construtiva do espaço
cintila entre dedos que não pertencem
a esta, àquela ou outra qualquer mão

Gesto um instante de todos os homens

...e o mistério das rosas continua...

Merícia de Lemos/ Tangentes
Para lá das rosas 

Sem comentários:

Enviar um comentário