Atalhos de Campo


6.5.15

O jardim de rosas

Começaram a chegar postais pelo correio. Um por semana, de vários pontos do país. Neles estava escrita uma dieta de emagrecimento, e terminavam com, do seu admirador, Maçaricão. Era o marido que lhos entregava, chegou isto para ti, dizia ele, entregando-lhe o postal. Ela lia a dieta, ria-se com os seus quilos a mais, era evidente que aquilo era uma brincadeira, quem era o Maçaricão que agora teimava em mandar-lhe postais, vindos de Norte a Sul, talvez um gordo admirador. Suspeito número um, o marido, claro, que brincava com o facto do Sr. Maçarico da drogaria, onde ela se demorava, ser também ele gordo, a precisar de dieta. Ele viajava bastante, era ele, com certeza, a letra não correspondia, e isso fazia parte do jogo, mas um dia chegou um postal daqueles, quando ele estava de cama com uma gripe. Ficou então a dúvida, até  que, desesperado por ela ter começado a cumprir a dieta à risca, e de estar muito mais magra, ele confessou que tinha pedido a um amigo para pôr o postal no correio. Ela respondeu-lhe que sempre soubera, que não é em vão que se recebe um jardim de rosas, e que a única forma de responder aos postais era aquela, porque não traziam remetente.       

Sem comentários:

Enviar um comentário