Atalhos de Campo


17.5.15

notícias da quinta (5)

Já só há duas pavoas no choco, porque uma se assustou com o tractor e abandonou os ovos(três); as duas que restam escolheram sítios diferentes: uma delas está no alto do frascal dentro do casão que confina com o ovil; a outra escolheu um sítio menos seguro quando fez o ninho na berma do caminho, no chão, escondido entre as ervas à sombra de um choupo, mais acessível a predadores. Costuma sair para comer e beber água ao fim da tarde. Primeiro espoja-se nas cinzas da última queimada, sacode-se, e depois grita e vai-se afastando à procura de alimento. Hoje aproveitei a ausência para colocar entre os ovos dela os três ovos enjeitados. Passada uma hora voltou ao ninho e parece não ter dado conta que tinha o dobro dos ovos, continuando a chocar.
                              
                              *
Salvei hoje um pardal acabado de caçar, da boca do Girassol, o gato amarelo. Convenci-o com falinhas mansas a libertá-lo. O pardal ficou apardalado, e foi fácil apanhá-lo. Esta noite fica dentro de casa numa gaiola, com água e farinha de trigo. Vai ser difícil mantê-lo em cativeiro, mas se se aguentasse era bom, porque já percebi que não sabe voar muito bem.    

                               *
Gosto de regar ao fim da tarde. Os agapantos, transplantados há um mês para o canteiro ao longo do espelho de água das traseiras, começaram já a erguer as suas lanças em direcção ao céu. Durante a rega o limoeiro agradece a água com mais flores, perfumando o crepúsculo, enquanto o céu, tingido de azul e magenta sobre os freixos, parece estar à espera das flores brancas dos agapantos, que depois de abertas são como fogo de artifício a mergulhar na noite.

Sem comentários:

Enviar um comentário