Atalhos de Campo


26.5.15

apontamento

peguei numa tesoura e fui cortando, não os botões, não as mais velhas e despudoradas, quase frutos, mas aquelas que crescem no meio, e ainda se escondem por baixo das suas sedutoras pétalas...dividi-as por três jarras,(continuaram a observar-se umas às outras), da janela aberta parecem escutar o jardim, equilibrando-se nos bicos dos pés, mergulhados na água fresca de transparentes aquários; no silêncio tranquilo da sala, dir-se-ia que acordaram e fugiram dos livros para resplandecerem do alto do seu vermelho, rosa, salmão, e se eternizarem na pureza dos brancos, na melancolia dos beges, na evasão dos lilases, onde um anjo, que pousou na janela as suas grandes asas de Caravaggio, as observa, com um sorriso maroto

2 comentários:

  1. Sim, há qualquer coisa dele, pintado por aqui.

    Já te dei hoje uma rosa?

    ResponderEliminar