Atalhos de Campo


10.5.15

Ao Poeta


Era António
e em seus Ramos dormia
uma Rosa chamada Poesia.

4 comentários:

  1. Porque há um chão de terra no poema
    e um cavalo que pasta a solidão real
    e só real é o fim ou o princípio da água.

    Anrónio Ramos Rosa, in ciclo do cavalo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ei-lo alcandorado ao cimo da montanha,
      a minha mão condu-lo com a mansidão da terra.
      Vou dar-lhe a beber o sol inteiro.

      António Ramos Rosa/ Ciclo do Cavalo

      Obrigada, Xilre, adoro estes poemas todos. Tinha estado a lê-los hoje à tarde.
      Boa noite.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Miss Smile, que bom tê-la por aqui.

      Este é um poeta com nome poético...
      Muito obrigada, e uma boa noite:)

      Eliminar