Atalhos de Campo


22.12.14

a noite mais longa

Ontem foi a noite mais longa do ano. Ouvi o canto dos galos à meia-noite. Primeiro começou o da quinta em frente, depois respondeu o nosso, e seguiram-se então várias vozes, vindas de pontos isolados, assinalando as casas na planície adormecida. Se as galinhas se deitam cedo, que dizem os galos uns aos outros?     

2 comentários:

  1. És tu que ao romper da aurora
    Ouves o cantor alado...
    Vestes-te, tratas do gado
    Que há-de ir tirar água à nora;
    Depois, pelos campos fora,
    É grande a tua pureza,
    Cantando com singeleza,
    O que ainda mais te realça,
    Exposta ao sol e descalça,
    Cheia de graça e beleza.

    António Aleixo


    Boas Festas

    ResponderEliminar
  2. daqui, onde as vacas ouvem ópera, os galos cantam no vento, e os borregos crescem ao colo; onde as alfaces sabem a mar e as anémonas crescem na nora; onde os atalhos me vêem descalça, e as galochas voam sobre a erva, daqui onde atiro o chapéu ao sol e os pinheiros são árvores de Natal, daqui onde não sou dona, mas antes humilde serva, daqui onde não toca o mal

    Feliz Natal, Dona Vera

    ResponderEliminar