Atalhos de Campo


11.11.14

os morangos do campo

  
                                                                                      

(...)
Eu que te vi e revi descer solene
como um raio sobre o meu destino
que te dei um lugar mais definitivo
em minha boca do que a folha de outono
teve na calçada
quando de vez vieres que será de mim?
E tenho a ousadia de morder-te
à superficie do dia. Tu bem sabes
que catedral de esperança te reservo
Talvez já amanhã nos não saudemos sob as árvores
e venhas sobre as nuvens
sobre o coração sobre a morte sobre mim
Ruy Belo/ Maran Atha
Aquele Grande Rio Eufrates

Sem comentários:

Enviar um comentário