Atalhos de Campo


25.10.14

o campo de refugiados e os refugiados no campo

Aventurando-se do campo para um distrito vizinho, os refugiados expõem-se a um tipo de incerteza que descobrem ser difícil de suportar depois da rotina diária do campo, estagnante e congelada mas confortavelmente previsível. A poucos passos do perímetro do campo, eles encontram-se num ambiente hostil. O seu direito de ingresso no «lado de fora» é, na melhor das hipóteses, um assunto em debate, podendo ser contestado por qualquer transeunte. Em comparação com esta solidão externa, o interior do campo pode muito bem passar por um refúgio seguro. Só o imprudente e o aventureiro desejariam deixá-lo por tempo considerável, e bem poucos ousariam concretizar esse desejo.

Zygmunt Bauman/ Amor Líquido

Sem comentários:

Enviar um comentário