Atalhos de Campo


24.10.14

Exactidão

(...)
Eu nunca tinha contado a morte dessa mosca, a sua duração, a sua lentidão, o seu medo atroz, a sua verdade.

(...)
A exactidão da hora da morte remete para a coexistência com o homem, os povos colonizados, com a massa fabulosa dos desconhecidos do mundo, as pessoas sós, aquelas da solidão universal. A vida está em toda a parte. Da bactéria ao elefante. Da terra aos céus divinos ou já mortos.
(...)

É tudo.

Marguerite Duras/ escrever

Sem comentários:

Enviar um comentário